carnaval de ofertas

‘É o ato mais revolucionário que existe em Macapá’, destaca padre sobre Missa dos Quilombos; FOTOS


Celebração correu nesta segunda-feira (20), no Centro de Cultura Negra Raimunda Ramos, na capital. Evento integra a programação do Encontro dos Tambores. Missa dos Quilombos, em Macapá Rafael Aleixo/g1 A tradicional Missa dos Quilombos ocorreu nesta segunda-feira (20) no Centro de Cultura Negra do Amapá Raimunda Ramos, que fica no bairro do Laguinho, na Zona Central de Macapá. Devotos católicos e representantes de religiões de matrizes africanas participaram da celebração. O advogado Edielson Campos levou a filha, a pequena Ana Laura, para participar da missa. ✅ Clique aqui para seguir o novo canal do g1 AP no WhatsApp Edielson Campos e Ana Laura Rafael Aleixo/g1 “A gente sempre acompanha como uma forma de valorizar a nossa cultura, a nossa ancestralidade. Trouxe a Ana Laura pra também aprender a ter gosto e a valorizar a nossa cultura”, disse o advogado. Marlene Oliveira e a família durante a missa Rafael Aleixo/g1 Teve gente que foi pela primeira vez. Foi o caso da Marlene Oliveira, que mora no bairro dos Congós, em Macapá. Ela ainda chamou a filha e os cinco netos para participarem da programação. “É a minha primeira vez na missa e acompanhar essa festa maravilhosa que tem aqui no Laguinho. Eu nunca tinha visto uma coisa tão botina quanto essa”, comentou Marlene. A missa foi celebrada no Dia Nacional da Consciência Negra, feriado no Amapá. Para o governador Clécio Luís, o momento é de celebração e de valorização da cultura. “É um momento de manifestar, através de um ato político como esse, a importância da consciência negra, que não deve ser só dos negros, dos que têm a pele preta, mas de toda uma sociedade. Hoje, especialmente na Missa dos Quilombos, um ato com muita religiosidade, fé e ancestralidade”, comentou o governador. Encontro dos Tambores 2023 no Amapá Rafael Aleixo/g1 A Missa dos Quilombos foi celebrada pelo padre Paulo Roberto da Conceição, que destacou a importância do momento para a construção de um mundo mais igualitário. “Aqui nós começamos essa missa em 1992. São 30 anos de celebração. Eu costumo dizer que a Missa dos Quilombos é muito mais do que uma celebração religiosa, do que um encontro de religiões. Ela é o ato mais revolucionário que existe em Macapá. Aqui todos sonham o sonho de Deus, que é de todos serem valorizados e respeitados”, descreveu o padre. A programação do Encontro dos Tambores segue até dia 26 de novembro, e em especial no dia 25 conta com a visita da Ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, em comemoração ao aniversário da União dos Negros do Amapá (Una). Missa dos Quilombos Encontro dos Tambores ocorre no Centro de Cultura Negra do Amapá Rafael Aleixo/g1 O feriado desta segunda-feira (20) é um momento de reflexão e celebração da cultura Afro em diferentes partes do Brasil. No Amapá, as homenagens a personalidades como Zumbi dos Palmares, se concentram no bairro do Laguinho, um berço da tradição negra do estado, localizado na área central da cidade.    O momento marca a reunião de vários quilombos do Estado em uma cerimonia regada a preces e danças Afros. Neste ano, comunidades interioranas também fazem parte da missa. LEIA MAIS: Encontro dos Tambores 2023: programação recebe visita da ministra de igualdade racial ‘Dia da Consciência Negra’: data é marcada por tradicional Missa dos Quilombos no Amapá Encontro dos Tambores 2023 no Amapá - Missa dos Quilombos Veja o plantão de últimas notícias do g1 Amapá VÍDEOS com as notícias do Amapá:

source https://g1.globo.com/ap/amapa/noticia/2023/11/21/e-o-ato-mais-revolucionario-que-existe-em-macapa-destaca-padre-sobre-missa-dos-quilombos-fotos.ghtml
Postagem Anterior Próxima Postagem