carnaval de ofertas

Após perícia em alvos, polícia tenta identificar de onde saíram disparos de airsoft em Copacabana


Investigação será feita a partir de angulação dos tiros e análise do material apreendido. Três locais atingidos são dois apartamentos na Rua Aires Saldanha e um bar na Rua Miguel Lemos. Moradores de Copacabana denunciam que estão sendo atacados em casa com tiros de airsoft Um perito do Instituto de Criminalística Carlos Eboli (ICCE) realizou nesta quarta-feira (10) perícias em três locais que foram atingidos por tiros de airsoft em Copacabana, na Zona Sul do Rio. Os feridos ou afetados pelos disparos já foram ouvidos pela 13ª DP (Ipanema). Os locais atingidos são dois apartamentos em um prédio na Rua Aires Saldanha e um bar na Rua Miguel Lemos, transversal à primeira. O atirador, ainda não identificado, usou armas de pressão com balas de plástico. Agora, o perito vai tentar determinar de onde partiram os disparos, a partir da angulação dos tiros e análise dos projéteis apreendidos. Leia também: Arma de airsoft é proibida para menores de 18 anos e transporte deve ser feito de forma discreta; entenda o que diz a lei Relatos de atingidos Idosa diz que se escondeu em apartamento para escapar de tiros de airsoft em Copacabana Um dos tiros de airsoft atingiu a janela de uma senhora de 89 anos. "Bombardearam essa minha janela, foi um bombardeio, uma coisa horrível, eu tive que fugir para a cozinha. Foi um susto horrível”, contou a idosa, que não quis ser identificada. No último fim de semana, pelo menos duas pessoas ficaram feridas. Um homem conta que ouviu um barulho forte por volta das 3h de domingo (7). Quando abriu a janela, ele foi atingido na testa. A bala de plástico ficou caída dentro do apartamento. “Eu recebi aqui na minha testa o impacto de alguma coisa, que eu não sabia o que era. Por sorte, a bala caiu para dentro de casa e eu vi que era alguém que atirou com a espingarda de ar comprimido na minha cabeça, na minha testa. Por centímetros não pegou no meu olho. Poderia ter me cegado, né? A gente tem medo de ficar aqui na sala porque a qualquer momento não sabe se a pessoa está aí, e pode de novo repetir esse mesmo ato.” Ele chamou a polícia e foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Morador foi atingido na testa por disparo de airsoft Reprodução/TV Globo A vizinhança não imagina um motivo para os disparos. Um bar que fica na esquina da rua também foi alvo dos ataques. “Um garçom levou uma balinha também. Então é isso aí, não sei o que podemos fazer, é um perigo. Algumas pessoas que estavam no bar também foram atingidas também. E a gente não sabe se nesse momento a pessoa está fazendo mira”, disse uma testemunha. Armamento usado Bala de airsoft Reprodução/TV Globo O gerente de Projetos do Instituto Sou da Paz explica que as armas de airsoft foram criadas para uso recreativo e treinamento das forças de segurança. "Diferentemente da arma de fogo que usa pólvora para lançamento dos projéteis, essa arma de pressão geralmente usa molas ou gás comprimido pra ejetar projetis, balins plásticos ou eventualmente até de metal com calibre menor”, diz Bruno Langeani. Armas de airsoft são muito semelhantes às convencionais Reprodução/TV Globo Segundo ele, o armamento não é letal, mas pode causar danos. "Mas com a modernização delas, elas têm ficado cada vez mais parecidas com a arma normal. Um disparo desse, apesar de dificilmente ser letal, pode causar lesões graves, especialmente se feito contra o olho ou outras partes mais moles do corpo humano." As armas de airsoft têm ponteira na cor laranja para diferenciar das convencionais. As esferas de PVC atingem velocidades de 50 a 200 metros por segundo.

source https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/2024/01/11/apos-pericia-em-alvos-policia-tenta-identificar-de-onde-sairam-disparos-de-airsoft-em-copacabana.ghtml
Postagem Anterior Próxima Postagem