carnaval de ofertas

Ministros japoneses renunciam após acusações de corrupção dentro do partido do governo


Denúncias apontam para o pagamento do equivalente a R$ 17 milhões em suborno. Ministros da Economia, do Interior, da Agricultura, além do secretário-chefe de Gabinete, deixaram seus cargos. ARQUIVO: O ex-secretário Matsuno Hirokazu em janeiro de 2021 REUTERS/Kim Kyung-Hoon Quatro ministros japoneses renunciaram nesta quinta-feira (14) devido a um escândalo envolvendo denúncias de corrupção dentro do partido do governo. As informações foram divulgadas pela imprensa local. ✅ Clique aqui para seguir o canal de notícias internacionais do g1 no WhatsApp O escândalo veio à tona após denúncias de que US$ 3,4 milhões (R$ 17 milhões) em subornos foram pagos a membros do Partido Liberal Democrático. Além disso, existem indícios de que membros do partido não tenham reportado adequadamente os próprios fundos políticos. Os ministros da Economia e Indústria (Yasutoshi Nishimura), do Interior (Junji Suzuki) e da Agricultura (Ichiro Miyashita) deixaram seus cargos durante a manhã. Depois, foi a vez do secretário-chefe de Gabinete, Hirokazu Matsuno, que convocou uma coletiva de imprensa para anunciar a demissão. Ele era o principal porta-voz do governo japonês. "Como também foram levantadas várias questões sobre o meu próprio relatório de angariação de fundos políticos, decidi renunciar ao meu cargo para evitar atrasos no processo político, e apresentei a minha demissão", disse. As renúncias já estavam sendo ventiladas pela mídia japonesa nos últimos dias. O primeiro-ministro do Japão, Fumio Kishida, também preparava mudanças no governo para conter a crise provocada pelo escândalo. Analistas políticos dizem que as denúncias podem prejudicar ainda mais o apoio público à administração de Kishida. Pesquisas recentes mostram que a aprovação dele está no nível mais baixo desde o final de 2021, quando assumiu o cargo. VÍDEOS: mais assistidos do g1

source https://g1.globo.com/mundo/noticia/2023/12/14/ministros-japoneses-renunciam-apos-acusacoes-de-corrupcao-dentro-do-partido-do-governo.ghtml
Postagem Anterior Próxima Postagem