carnaval de ofertas

Bombou no g1: os objetos voadores vistos e derrubados nos EUA e no Canadá


Tudo aconteceu em fevereiro. Uma série de objetos voadores foi vista, e uma parte deles foi derrubada na América do Norte. Também foram vistas luzes no céu do Uruguai. Relembre. Balão chinês durante atividade de caça americano para destruir o objeto Chad Fish via AP Neste mês de dezembro, o g1 reconta reportagens que foram sucesso entre os nossos leitores ao longo de 2023. Hoje é dia de relembrar quando uma série de objetos voadores foi vista nos Estados Unidos, no Canadá, na Colômbia e na China; parte deles foi derrubada. Também foram vistas luzes no céu do Uruguai. Esta reportagem foi originalmente publicada em 13 de fevereiro de 2023. 🔙 Relembre: Tudo aconteceu em fevereiro. Uma série de objetos voadores foi vista, e uma parte deles foi derrubada na América do Norte. Quatro desses objetos voadores incomuns foram avistados e derrubados por caças dos Estados Unidos. Nos quatro casos, houve violação de espaço aéreo dos EUA e do Canadá. Veja ao final da reportagem o mapa com os locais onde os objetos voadores apareceram. 📍Os seguintes objetos voadores foram abatidos: um balão chinês supostamente usado para espionagem um objeto do tamanho de um carro enquanto voava sobre o Alasca um objeto cilíndrico no Canadá um objeto em forma octagonal em um lago na fronteira entre EUA e Canadá Balão e objetos voadores não identificados: entenda o que mobilizou forças aéreas pelo mundo Veja os casos de objetos voadores não identificados que surgiram em vários países Relembre cada caso: Balão chinês Objeto na Colômbia Objeto no Alasca Objeto no Canadá Objeto derrubado no lago Luzes no Uruguai Marinheiros do Grupo 2 de Eliminação de Munições Explosivas recuperam destroços do misterioso balão chinês que foi derrubado pelos Estados Unidos na costa de Myrtle Beach, Carolina do Sul U.S. Fleet Forces/U.S. Navy via Reuters O balão espião da China No fim de janeiro, um balão entrou no espaço aéreo dos EUA. O artefato chegou a flutuar de volta para o Canadá e, então, retornou aos EUA. As autoridades reconheceram que havia um objeto voando na região no dia 2 de fevereiro. LEIA TAMBÉM EUA usaram caças de última geração para abater objetos voadores; conheça modelos Brasil já teve mais de 700 registros oficiais de objetos voadores não identificados e até uma 'noite oficial dos óvnis'; entenda Objetos voadores: espionagem é prática comum entre países, diz Guga Chacra Objeto voador invade espaço aéreo americano e desencadeia incidente diplomático entre Estados Unidos e China O presidente Joe Biden deu autorização para derrubar o balão, mas como o objeto estava voando sobre um território com população, os militares optaram por esperar que chegasse até uma área de mar. Em 4 de fevereiro, com um único míssil, um caça derrubou o balão na costa do estado da Carolina do Sul. O governo americano enfatizou que o artefato era chinês e usado para espionagem. A China tem um programa de vigilância do Exército Popular de Libertação que usa esses balões. As Forças Armadas dos EUA disseram que o objeto estava sendo usado para obter informações sobre instalações militares do país. A China , por sua vez, insistiu que o balão estava realizando pesquisas meteorológicas. O Ministério das Relações Exteriores da China disse que o balão só captura informações sobre o clima e que a queda foi "uma clara reação exagerada" e "uma grave violação da prática internacional". O FBI assumiu a custódia dos restos do balão para análise. VEJA AINDA: INFOGRÁFICO: balão chinês é do tamanho de 3 ônibus e pode voar a altitude 3 vezes superior à rota de aviões comerciais Balão espião chinês tinha capacidade de monitorar sinais de comunicação, dizem EUA Balão chinês que sobrevoou EUA tem comprimento de três ônibus Arte g1 Sobrevoo na Colômbia Um objeto similar ao balão chinês foi visto na Colômbia, mas o governo local considerou que não representava uma ameaça à segurança e à defesa nacional do país. Objeto no Alasca Em 10 de fevereiro, dois caças derrubaram um objeto do tamanho de um carro pequeno no Alasca. O presidente Joe Biden foi notificado sobre a existência desse objeto no dia anterior e ordenou o ataque. Antes da derrubada, aviões foram enviados para observar o objeto mais de perto. Notou-se que não havia piloto a bordo. As Forças Armadas dos EUA disseram que o objeto podia ser uma ameaça ao tráfego aéreo civil porque voava a uma altitude de 40.000 pés (12.192 metros). Ele caiu em águas geladas. EUA derrubam objeto voador que estava sobre o Alasca EUA derrubam objeto não identificado que sobrevoava o estado do Alasca JN John Kirby, conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, disse que as autoridades não sabem de onde veio o objeto e por que ele estava flutuando no espaço aéreo norte-americano. Governo americano derruba objeto não identificado que sobrevoava o Alasca Objeto cilíndrico derrubado sobre o Canadá No dia 11, um caça derrubou um objeto que voava em alta altitude sobre o território canadense de Yukon. Os EUA e o Canadá integram um comando único para proteger os céus da América do Norte. Essa entidade é conhecida pela sigla Norad (Comando de Defesa Aeroespacial da América do Norte). Foi o Norad que detectou esse objeto, na noite do dia 10. A ministra da Defesa canadense, Anita Anand, disse que o objeto misterioso era “de natureza cilíndrica”. Canadá derruba objeto voador não identificado próximo ao Alasca, diz primeiro-ministro Caça dos EUA derruba objeto não identificado que sobrevoava Canadá Anand e o secretário de Defesa dos EUA, Lloyd Austin, conversaram e decidiram usar um míssil para derrubar o objeto. Objeto em forma octogonal derrubado em um lago Os militares dos EUA derrubaram um quarto objeto voador no dia 12, na região do Lago Huron, perto da fronteira entre EUA e o Canadá. Os oficiais das Forças Armadas falaram sob condição de anonimato e não deram detalhes sobre a última aparição do objeto. Eles também não disseram se era manobrável ou se estava simplesmente flutuando com as correntes de ar. Um oficial das Forças Armadas disse também que o objeto tinha uma estrutura octogonal e que aparentemente não carregava nenhuma carga. Em comunicado, o Pentágono afirmou que embora não representasse uma ameaça militar, o objeto poderia ter atividades de vigilância. Luzes no Uruguai No Uruguai, o governo recebeu denúncias de que objetos voadores foram vistos na região de Paysandú, na fronteira com a Argentina, no dia 11. Uma comissão foi enviada para averiguação. Os relatos falavam em luzes intermitentes no céu em Termas de Almirón, uma região de termas de águas salgadas. As luzes seriam vermelhas e teriam voado baixo no céu. Cerca de 20 pessoas teriam testemunhado o evento, incluindo o diretor de turismo de Termas de Almirón. Segundo a Força Aérea do Uruguai, investigadores chegaram ao local no sábado para ouvir testemunhas e coletar informações.

source https://g1.globo.com/mundo/noticia/2023/12/25/bombou-no-g1-os-objetos-voadores-vistos-e-derrubados-nos-eua-e-no-canada.ghtml
Postagem Anterior Próxima Postagem