carnaval de ofertas

Sons de SP, da TV Globo, conta as origens do samba paulista e onde ele se firmou


O programa também vai mostrar a importância das rodas de samba e de um movimento que nasceu nas periferias paulistanas e se transformou em um fenômeno, o pagode dos anos 90. O Sons de SP será exibido neste domingo (26) depois do Fantástico. Sons de SP – Samba irá ao ar neste domingo O segundo programa do projeto Sons de SP, que documenta a história da música produzida em São Paulo, conta as origens e mostra os lugares onde o samba se firmou na Grande São Paulo. O programa foi até Pirapora do Bom Jesus, a cidade que recebeu o título de Berço do Samba Paulista. Ali, o batuque que os escravizados trouxeram da África, começou a ganhar a cadência que marca o samba. O primeiro registro que se tem notícia é do século XVIII. Décadas depois, o ritmo que se mistura à própria identidade dos brasileiros, incorporou a temática e o jeito de falar dos imigrantes italianos. Em um passeio pelo Centro e pela Barra Funda, o Sons de SP recuperou a memória e as músicas de Geraldo Filme, Adoniran Barbosa, Osvaldinho da Cuíca e a velha guarda das escolas Camisa Verde e Branco e da Vai-Vai. Documentário 'Sons de SP', da TV Globo, mergulha na trajetória da música negra na capital paulista O Sons de SP também vai mostrar a importância das rodas de samba e de um movimento que nasceu nas periferias paulistanas e se transformou em um fenômeno, o pagode dos anos 90. Thiaguinho, Fabiana Cozza e Salgadinho são alguns dos entrevistados do programa. “O pagode 90 tem uma força maior do que as pessoas imaginam porque não era só música, era a influência que eles tinham na nossa vida,” contou Thiaguinho. Para a cantora Fabiana Cozza, o samba tem um poder fundamental no processo criativo. “É a minha forma de inscrição no mundo, é o jeito como eu aprendi a lidar com as pessoas. O samba é a minha alegria. Eu não tenho lugar mais feliz para estar do que quando eu estou numa roda de samba, quando eu estou fazendo da minha alegria uma alegria que contagia outras pessoas,” contou a artista. O programa Sons de SP – Samba terá 45 minutos e será apresentado pelos repórteres Mariana Aldano e Henrique Silva. O jornalista Fernando Lupo foi o responsável pela reportagem, o sambista imortal e jornalista Dalton Ferreira pela produção, e o jornalista Breno Bueno fez o roteiro e a edição. O Sons de SP será exibido neste domingo (26), logo após o Fantástico. "Tardezinha", show do cantor Thiaguinho Reprodução/TV Globo

source https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2023/11/26/sons-de-sp-da-tv-globo-conta-as-origens-do-samba-paulista-e-onde-ele-se-firmou.ghtml
Postagem Anterior Próxima Postagem