".

Justiça concede liberdade provisória à mulher suspeita de matar o namorado que era guarda municipal em BH


Segundo a decisão, ela vai ter que cumprir diversas medidas, como comparecer a todas as audiências e informar caso mude de endereço. A decisão foi divulgada nesta terça-feira (31). A justiça concedeu liberdade provisória à mulher suspeita de matar o namorado que era guarda municipal, em Belo Horizonte. A decisão foi assinada pela juíza Karina Veloso Gangana Tanure, da comarca de Mateus Leme, na noite desta segunda-feira (30) e divulgada nesta terça-feira (31). Luiz Antônio Faria Leonel, guarda municipal que foi assassinado. Redes Sociais Para a justiça, a liberdade provisória pode ser concedida porque Raquel Rosa de Almeida, teria permanecido no local do crime e acionado a própria PM. Além disso, não tem antecedentes criminais, tem bons antecedentes e não apresenta perigos à sociedade. (Veja trecho da justificativa abaixo) Trecho da decisão judicial que justifica a liberdade provisória. TJMG Relembre o caso O crime foi no último domingo (29), em um sítio na zona rural de Mateus Leme, na Grande BH. Segundo o boletim de ocorrência, Luiz Antônio Faria Leonel, de 35 anos, foi passar um fim de semana com a namorada Raquel neste lugar, onde ocorreu uma discussão por causa de suspeita de traição. Durante a briga, ela deu uma pedrada na cabeça dele. Em seguida, ela o levou ao banheiro para lavar o sangramento. Depois, o casal se desentendeu novamente e a suspeita deu uma facada no lado esquerdo do peito da vítima, que morreu no local. Ela jogou a faca no fundo da piscina. Leia também Mulher é suspeita de matar o namorado que era guarda municipal na Grande BH Ainda segundo a decisão judicial, apesar da liberdade provisória, Raquel terá que cumprir todas as medidas cautelares previstas em lei. São elas: Assinatura do termo de compromisso para comparecer em todos os atos de investigação. Todo mês terá que informar e justificar suas atividades à justiça. Está proibida de sair de Belo Horizonte, onde mora, durante todo o processo penal, sem justificativa e sem autorização da justiça. Confira os vídeos mais assistidos do g1 Minas:

source https://g1.globo.com/mg/minas-gerais/noticia/2023/11/01/justica-concede-liberdade-provisoria-a-mulher-suspeita-de-matar-o-namorado-que-era-guarda-municipal-em-bh.ghtml
Postagem Anterior Próxima Postagem

Ads

Facebook