carnaval de ofertas

Laboratório no RJ desenvolve carne artificial de peixe


Com o uso da biotecnologia, startup ‘recriou’ pedaços de 5 espécies a partir de células e escolheu o robalo como destaque. Laboratório no RJ desenvolve carne artificial de peixe Tem cheiro de peixe e gosto de peixe, mas não é peixe: um laboratório do RJ desenvolveu carne de pescado artificial graças à biotecnologia. Pesquisadores de uma startup no Inmetro, em Xerém, Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, recriaram pedaços inteiros a partir de células. O objetivo é poupar os peixes do abate e combater a pesca predatória. Outra vantagem, segundo os pesquisadores, é acabar com o risco de contaminação por metais pesados. Peixe artificial recriado em laboratório no Inmetro Reprodução/TV Globo “A ONU diz que até 2050 vamos precisar dobrar o número de proteína animal para sustentar 10 bilhões de pessoas. Não há outra forma inteligente de fazer isso senão pelo cultivo celular, seja de peixe, seja de boi, de galinha ou de porco”, afirmou Marcelo Szpilman, diretor da Sustineri Piscis. Como a carne foi recriada? O pesquisador Marcos Vinicius disse que o processo começou há 2 anos. “A gente pegou a célula desse peixe e multiplicou essas células até chegar a uma massa, que é, de fato, carne ‘genuína’ de peixe”, explicou. Szpilman acrescentou que o programa já recriou 5 espécies. “Conseguimos a reprodução celular de garoupa, cherne, linguado, tainha e robalo. A gente focou no robalo, uma carne extremamente branca com gosto e cheiro de peixe”, detalhou. Carne artificial é criada com a multiplicação de células em laboratório Reprodução/TV Globo Próximos passos Esses alimentos só vão estar disponíveis para o público comprar daqui a alguns anos. A Anvisa informou que a carne artificial se enquadra no conceito de “novo alimento” e deve passar por uma avaliação de segurança assim que houver um pedido da empresa. A Anvisa destacou ainda que o Marco Regulatório de Novos Alimentos está atualmente em fase de consulta pública e que assim que a agência validar a segurança do peixe da Sustineri Piscis, o Ministério da Agricultura e Pecuária deverá regularizar o produto e a fabricação dele.

source https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/2023/09/06/laboratorio-no-rj-desenvolve-carne-artificial-de-peixe.ghtml
Postagem Anterior Próxima Postagem