EUA oferecem recompensa de US$ 5 milhões por responsáveis pelo assassinato de Fernando Villavicencio


Candidato à Presidência do Equador foi assassinado em agosto, a poucos dias das eleições. FBI está apoiando nas investigações para identificar os mentores do crime. Fernando Villavicencio aparecia em quarto nas intenções de voto EPA via BBC O secretário de Estado dos Estados Unidos, Antony Blinken, anunciou nesta quinta-feira (28) uma recompensa de até US$ 5 milhões (R$ 25 milhões) por "informação" sobre os responsáveis pelo assassinato do candidato presidencial equatoriano Fernando Villavicencio. Em um comunicado do Departamento de Estado, Blinken acrescenta que a informação deve levar "à prisão ou condenação dos cúmplices e autores intelectuais" do assassinato do político. Villavicencio foi morto a tiros quando saía de um comício em Quito a poucos dias do primeiro turno presidencial, que ocorreu em 20 de agosto. Durante anos, Villavicencio e seu sucessor Christian Zurita, que ficou de fora da disputa do segundo turno de 15 de outubro, realizaram numerosas investigações jornalísticas sobre o tráfico de drogas. Além disso, Blinken anunciou outra recompensa, de até US$ 1 milhão (R$ 5 milhões), por informação que permita identificar ou localizar "qualquer indivíduo que ocupe uma posição de liderança-chave no grupo do crime organizado transnacional responsável pelo homicídio de Villavicencio". Após o crime, a polícia equatoriana prendeu seis colombianos. Outro suspeito, também colombiano, morreu durante a troca de tiros com os seguranças do candidato presidencial. "A investigação, apoiada pelo FBI [a polícia federal dos EUA], continua identificando outros envolvidos no assassinato", acrescentou Blinken. A campanha eleitoral do Equador esteve manchada pela violência vinculada ao narcotráfico. Até pouco tempo, o país era um refúgio de paz entre Colômbia e Peru, os maiores produtores de cocaína do mundo. O novo presidente do Equador deverá concluir o atual mandato de quatro anos previsto até maio de 2025, depois que o mandatário de direita Guillermo Lasso dissolveu o Congresso e convocou eleições antecipadas para evitar ser destituído em um processo de impeachment por corrupção. Viúva de Fernando Villavicencio, candidato à presidência morto no Equador, é vítima de atentado VÍDEOS: mais assistidos do g1

source https://g1.globo.com/mundo/noticia/2023/09/29/eua-oferece-recompensa-de-us-5-milhoes-por-responsaveis-de-assassinato-de-fernando-villavicencio.ghtml
Close Menu