Tom Cruise fala sobre ausência de medo acrobacias e futuro de Missão Impossível

Tom Cruise é como nós. Falando em Londres antes da estreia de “Missão Impossível: Acerto de Contas Parte 1”, o ator disse que sim, ele está com medo.

“Não é que eu não esteja com medo”, reconheceu. “É que não me importo de sentir medo”, esclareceu.

E é aí que termina nossa ilusão. Cruise, famoso por fazer suas próprias acrobacias, repetidamente colocou seu corpo em risco para a franquia multibilionária.

Interpretando o superespião Ethan Hunt, ele se pendurou no prédio mais alto do mundo, agarrou-se ao exterior de um avião durante a decolagem e fez paraquedismo militar de alta altitude e baixa abertura (HALO) nada menos que 100 vezes.

No filme mais recente, veremos Cruise andando de moto por um penhasco antes de pular… é melhor evitar spoilers. A cena foi filmada na Noruega em 2020, primeiro dia da difícil produção do filme, também afetado pela Covid-19.

Mas uma coisa é Cruise fazer a perigosa façanha, e outra é observá-lo impotente sem poder intervir, disse o roteirista e diretor Christopher McQuarrie, parceiro criativo de longa data de Cruise e carinhosamente conhecido como “McQ”.

“Eu apenas olhava para o ponto central na tela e esperava que o azul aparecesse, azul era a cor de seu paraquedas”, lembrou. “Assim que vi o azul, verifiquei se era quadrado, porque se não fosse, significava que algo estava danificado. Não havia como voltar atrás”.

Cruise submeteu seu diretor a essa experiência seis vezes com o objetivo de filmar a perigosa ação de todos os ângulos necessários, tornando a cena do filme finalizado ainda mais espetacular do que o conteúdo de marketing sugere.

Com toda aquela ação de parar o coração, McQuarrie ainda consegue se divertir? “É mais divertido terminar um filme de ‘Missão Impossível’, com certeza”, diz ele. “É um grande alívio quando tudo ficou para trás e todos estão seguros”, acrescentou.

Esai Morales e Tom Cruise no mais recente “Missão impossível” / Christian Black/Paramount Pictures

Em “Missão Impossível: Acerto de Contas Parte 1”, a saga mergulha na angústia do século 21 por meio de seu vilão. Apelidado de “A Entidade”, esse antagonista sem rosto e sem estado é uma inteligência artificial capaz de se infiltrar em praticamente qualquer rede digital com consequências caóticas. Sim, Tom Cruise odeia tanto o streaming que agora está enfrentando um algoritmo.

A estrela estava relutante em dar muitos detalhes sobre o vilão da inteligência artificial, mas quando Becky Anderson, da CNN, conheceu o elenco e a equipe em Abu Dhabi – um dos destinos da turnê promocional do filme – McQuarrie forneceu mais informações.

“Estávamos conversando sobre isso provavelmente no início de 2018, como algo que mesmo alguns anos antes teria sido uma ideia intelectual ou abstrata”, explicou. “Senti que as pessoas estavam começando a se conscientizar de como a informação e a tecnologia da informação estavam afetando suas vidas”.

Quanto ao impacto da inteligência artificial na própria indústria cinematográfica, McQuarrie foi diplomático: “Como qualquer uma das tecnologias usadas nos filmes anteriores de ‘Missão Impossível’, não é tanto sobre a tecnologia, mas sobre quem a está usando”. disse. “O que apresentamos aqui é apenas o que pode acontecer quando a tecnologia cai nas mãos erradas”.

Para o homem da engenhoca Benji Dunn, A Entidade é “seu pior pesadelo”, disse o ator Simon Pegg.

Veterano da saga que conhece Cruise há 17 anos, Pegg observou como o ator-produtor foi forçado a passar por mais ação fora da tela do que qualquer um dos dois gostaria quando o filme foi o primeiro grande sucesso da produção afetado pela pandemia de Covid-19 durante as filmagens em Veneza, na Itália, em fevereiro de 2020.

Os atores Simon Pegg, Ving Rhames, Rebecca Ferguson e Tom Cruise no sétimo filme da franquia “Missão Impossível” / Paramount Pictures

“De certa forma, escrevemos o manual de como fazer um filme durante a pandemia”, disse. “O tempo que levou para fazer isso foi desafiador, porque muitas vezes tínhamos que parar e havia interrupções nas filmagens, mas queríamos estar o mais seguros possível”.

“Tom nunca é imprudente com acrobacias arriscadas; ele sempre é muito cauteloso com tudo. Mas [a pandemia] foi um desafio. Demorou muito mais do que o normal. Você poderá ver tudo na tela”.

No entanto, Pegg notou um lado positivo: devido aos bloqueios, o elenco – incluindo os recém-chegados Hayley Atwell e Pom Klementieff – teve um rápido entrosamento.

Para Klementieff, fã de “Missão Impossível” desde a infância, foi “um sonho tornado realidade” interpretar Paris. O personagem coloca Hunt à prova, incluindo uma emocionante cena de luta corpo a corpo em um beco escuro.

Dando um desempenho igualmente atlético, Atwell descreveu como “uma experiência abrangente que fisicamente exigia tudo de mim”. E acrescentou: “Acho que provavelmente nunca mais terei uma experiência como essa”.

Nunca diga nunca, porque como o título do filme sugere, a segunda parte ainda está por vir. “Foi ideia de McQ”, revelou Cruise. “Quando estávamos lá (no set), eu pensei, ‘Lembre-se, esta é a sua ideia’. Há tanta história… não será limitada a um filme”.

“Tudo está no caminho certo”, revelou McQuarrie sobre a sequência, que está programada para ser lançada em junho de 2024. “Filmamos na África, filmamos no Ártico, estamos aqui em Londres. Tudo está configurado para que voltemos ao trabalho quando terminarmos de promover este filme”, disse ele.

“Fizemos coisas incríveis, incríveis, e a maior ainda está por vir”.

Indiscutivelmente trabalhando em uma categoria pessoal quando se trata de heróis de ação de Hollywood, Cruise está apenas competindo consigo mesmo atualmente. “Eu busco a excelência”, diz ele. “Sempre há outra história para contar, sempre há outra montanha para escalar. E sempre sinto que posso fazer melhor”.

“Não sou do tipo que me pune”, acrescentou, “mas estou constantemente trabalhando para ser competente e tentando entender meu ofício e o mundo, e continuo tentando”.

Quanto ao que acontecerá após a segunda parte, o elenco e a equipe estão em silêncio. “Fui citado incorretamente muitas vezes: não sei o que acontecerá a seguir”, respondeu McQuarrie.

Pegg tem um pouco mais de certeza sobre Cruise, Ethan Hunt e o destino da franquia. “Eu não vejo essa história parando”, disse ele. “Acho que ele ainda estará saltando das coisas até quando tiver 100 anos”.

O filme “Missão Impossível: Acerto de Contas Parte 1” estreia nos cinemas de todo o mundo em 12 de julho.

*Com informações de Becky Anderson e Rochelle Beighton.

Este conteúdo foi originalmente publicado em Tom Cruise fala sobre ausência de medo, acrobacias e futuro de “Missão Impossível” no site CNN Brasil.



source https://www.cnnbrasil.com.br/entretenimento/tom-cruise-fala-sobre-ausencia-de-medo-acrobacias-e-futuro-de-missao-impossivel/
Close Menu