Empresa que fornece água para milhões de londrinos tem dívida de US$ 175 bi

O maior fornecedor de água do Reino Unido disse na quarta-feira (28) que precisava arrecadar mais dinheiro de investidores, conforme a mídia britânica informou que o governo estava preparando planos de contingência para resgatar a empresa.

A Thames Water fornece serviços de água potável e águas residuais para 15 milhões de clientes em Londres e no sudeste da Inglaterra.

A empresa, que conta com um dos maiores fundos de pensão públicos do Canadá entre seus principais investidores, tem cerca de 14 bilhões libras (US$ 17,5 bilhões) em dívidas em seu balanço.

A notícia de que precisa de mais dinheiro veio apenas um dia depois que a CEO Sarah Bentley renunciou com efeito imediato após três anos no cargo.

Ela estava no segundo ano de um plano de recuperação de oito anos para lidar com infraestrutura envelhecida, combater vazamentos e reduzir a poluição nos rios, um legado de pouco investimento.

A Thames Water recebeu 500 milhões libras (US$ 635 milhões) dos acionistas em março, mas disse na quarta-feira que precisaria de mais.

A empresa “continua a trabalhar de forma construtiva com seus acionistas em relação ao financiamento de capital que deve ser necessário para apoiar a recuperação e os planos de investimento da Thames Water”, acrescentou.

A empresa disse que estava mantendo o regulador do setor de água, Ofwat, “totalmente informado” sobre seu progresso e acrescentou que tinha uma “forte posição de liquidez”, incluindo 4,4 bilhões de libras (US$ 5,6 bilhões) em dinheiro.

A Ofwat disse que estava tendo “discussões em andamento” com a Thames Water “sobre a necessidade de um plano robusto e confiável para transformar o negócio”.

“Continuaremos a nos concentrar em proteger os interesses dos clientes”, acrescentou.

Conversas de emergência

Ministros do governo, incluindo representantes do Tesouro do Reino Unido e do departamento de meio ambiente estão realizando negociações de emergência com a Ofwat sobre o futuro da Thames Water, de acordo com relatos da mídia britânica.

Uma possibilidade seria colocar a empresa em um regime especial de administração que efetivamente a leve para a propriedade pública temporária. A Sky News foi a primeira a relatar as discussões.

Um porta-voz do governo disse à CNN: “Este é um assunto para a empresa e seus acionistas. Nos preparamos para uma variedade de cenários em nossos setores regulamentados – incluindo água – como qualquer governo responsável faria.”

O porta-voz acrescentou que o setor de água do Reino Unido “como um todo é financeiramente resiliente”.

A Thames Water diz que cerca de 24% da água que fornece aos clientes é perdida por vazamentos.

O maior acionista individual da empresa é o Sistema de Aposentadoria dos Funcionários Municipais de Ontário, que detém uma participação de cerca de 32%.

O Universities Superannuation Scheme, um fundo de pensão para a equipe acadêmica das universidades do Reino Unido, possui quase 20%.

Outros grandes investidores incluem os fundos soberanos chineses e de Abu Dhabi, bem como a British Columbia Investment Management Corporation, que investe em nome de trabalhadores do setor público.

A privatização falhou?

As empresas de água do Reino Unido acumularam dívidas de mais de 60 bilhões libras (US$ 76 bilhões) desde que foram privatizadas há três décadas, de acordo com a Ofwat.

O setor agora está sob pressão com o aumento das taxas de juros e mais receitas de contas de clientes sendo desviadas para o serviço da dívida.

As empresas de água também estão sendo investigadas pela Agência Ambiental do Reino Unido sobre os altos níveis de esgoto não tratado sendo lançados nos cursos d’água.

No verão passado, várias praias do Reino Unido foram fechadas por causa de vazamentos de esgoto, e a Thames Water, junto com outras empresas de água, foi multada por não ter feito progresso suficiente na resolução do problema.

Em seu último relatório anual, a Thames Water relatou quase 8.000 vazamentos de esgoto nos nove meses até setembro de 2022.

A abordagem do governo para regulamentar os serviços públicos, muitos dos quais foram privatizados nas décadas de 1980 e 1990, foi aliviada pelos problemas financeiros da empresa, bem como pela nacionalização temporária em 2021 de um grande fornecedor de energia, a Bulb.

Foi brevemente gerenciada por administradores antes de ser vendida para a Octopus Energy no ano passado.

Darren Jones, um legislador do Partido Trabalhista de oposição que preside o Comitê de Negócios e Comércio do parlamento, disse que as empresas de energia e água foram autorizadas a servir aos interesses de acionistas e executivos acima dos interesses do país e dos consumidores.

“Permitimos que essas empresas fossem operadas com… altos níveis de dívida, com a riqueza sendo extraída das empresas, com o investimento não sendo alto o suficiente”, disse ele à rádio BBC na quarta-feira.

Um relatório de 2020 da Unidade de Pesquisa Internacional de Serviços Públicos da Universidade de Greenwich, em Londres, descobriu que 40% do aumento nas contas de água inglesas desde 1991, quando a maioria das empresas de água foi privatizada, deveu-se a pagamentos de juros mais altos e maiores dividendos aos acionistas.

Os investimentos na infraestrutura hídrica do Reino Unido necessários entre 2025 e 2050 significam que as contas de água provavelmente precisarão aumentar ainda mais, disse o legislador conservador e ex-secretário do Meio Ambiente George Eustice à rádio BBC.

Este conteúdo foi originalmente publicado em Empresa que fornece água para milhões de londrinos tem dívida de US$ 17,5 bi no site CNN Brasil.



source https://www.cnnbrasil.com.br/economia/empresa-que-fornece-agua-para-milhoes-de-londrinos-tem-divida-de-us-175-bi/
Close Menu