Saiba quem é Sergei Surovikin o General Armageddon que pode ter sido preso na Rússia


Surovikin é um líder respeitado entre os militares, responsável por conseguir fortalecer as posições russas nas frentes de batalha após a contraofensiva ucraniana no ano passado. Vladimir Putin parabeniza Sergei Surovikin em dezembro de 2022 Mikhail Klimentyev/Sputinik/Reuters O general Sergei Surovikin, vice-comandante das forças russas na Ucrânia, não aparece publicamente desde sábado e, de acordo com o jornal “The Moscow Times”, foi preso. Receba no WhatsApp notícias sobre o motim do Grupo Wagner e sobre a guerra na Ucrânia Apelidado de "general Armageddon" pela imprensa russa por causa de suas táticas agressivas na Síria, ele pode ter sido o primeiro militar de alta patente punido pelo governo de Vladimir Putin após o motim do Grupo Wagner. No sábado (24), o líder do Grupo Wagner, formado por milhares de mercenários que apoiam a Rússia na guerra da Ucrânia, ameaçou atacar o Ministério da Defesa russo e iniciou uma marcha até Moscou. O chefe do Wagner, Yevgeny Prigozhin, disse que o exército russo havia atacado um acampamento dos paramilitares. Antes de chegar à capital da Rússia, no entanto, Prigozhin e o governo negociaram um acordo, e os paramilitares abortaram a operação (leia mais abaixo nesta reportagem). O ‘general Armageddon’ sabia do motim? Um texto do “New York Times” com base em informações de órgãos de inteligência dos Estados Unidos, afirmou na terça-feira (27) que Surovikin, o “general Armageddon”, sabia que haveria uma rebelião do Grupo Wagner. A reportagem também dizia que as autoridades russas estavam verificando se ele estava envolvido no motim. O governo russo afirmou que há muitas especulações e fofocas sobre o exército. Possível prisão A versão em russo do “Moscow Times” e um blogueiro militar relataram a prisão de Surovikin. Outros correspondentes militares com grande número de seguidores na Rússia disseram que ele e outros oficiais superiores estavam sendo interrogados sobre seu possível papel na rebelião. General respeitado Surovikin é um líder respeitado entre os militares, responsável por conseguir fortalecer as posições russas nas frentes de batalha após a contraofensiva ucraniana no ano passado. Embora tenha sido indicado para comandar as forças russas na Ucrânia em novembro e tenha sido substituído já em janeiro, o jornal afirma que ele ainda exerce influência na condução das operações de guerra e é muito popular entre os soldados. Durante a intervenção militar russa na Síria, Prigozhin colaborou com Surovikin e já o descreveu como o general mais capaz das Forças Armadas da Rússia. O “New York Times” relata que os funcionários do governo americano acreditam que Prigozhin não teria iniciado sua rebelião sem contar com o apoio de outras pessoas em cargos de poder. Os serviços secretos americanos estão atualmente tentando determinar o grau de apoio que Prigozhin tinha dentro da liderança militar russa. Analistas observaram que o Grupo Wagner conseguiu tomar facilmente o quartel-general da campanha militar em Rostov-on-Don. Rússia afirma que mercenários do Grupo Wagner estão entregando as armas Entenda o motim na Rússia A Rússia esteve perto de um confronto entre duas forças armadas na semana passada, quando um grupo de mercenários, o Wagner, ameaçou ir a Moscou para confrontar o Ministério da Defesa do país. A marcha do grupo Wagner foi interrompida no sábado. ▶️O que é o grupo Wagner? O grupo Wagner é uma empresa militar privada russa. Essa milícia já atuou em outros conflitos armados antes da guerra da Ucrânia, como na Síria, no Líbano e no Sudão. ▶️ Quem é Yevgeniy Prigozhin? Prigozhin, de 62 anos, era um aliado de Vladimir Putin há mais de 20 anos. Ele ficou rico na Rússia fornecendo refeições para os órgãos de Estado e com a construção de edifícios para o governo russo. Ele é o líder do Grupo Wagner. ▶️ O que o Grupo Wagner faz na Ucrânia? O Grupo Wagner ficou de fora do começo da guerra. Os mercenários só entraram em ação quando o exército russo começou a enfrentar dificuldades inesperadas na Ucrânia. Agora, o Grupo Wagner tem um papel central na guerra: eles atuam como "batedores de frente": são os primeiros e entrar em um território que a Rússia tenta conquistar, para que o soldados do exército formal entrem depois. ▶️ Quem são os adversários de Prigozhin e do Grupo Wagner Prigozhin e os líderes militares formais da Rússia estão em conflito político há meses. Prigozhin acusa o ministro da Defesa, Serguei Shoigu e o número 2 da corporação, Valery Gerasimov, de falhas na condução da guerra. Ele afirma que os generais russos boicotaram o Grupo Wagner ao não fornecer munição e, como resultado, culpou-os pelas mortes de seus combatentes "aos montes" na Ucrânia. No fim de junho, Prigozhin afirmou que os militares russos atacaram seus combatentes em um acampamento na Ucrânia. ▶️ O que o Grupo Wagner fez no fim de junho? Depois da acusação, Prigozhin e o Grupo Wagner avançaram e tomaram a cidade de Rostov-on-Don e começaram o a se dirigir a Moscou. Prigozhin convocou os russos a se juntarem ao Wagner contra o ministro da Defesa, Serguei Shoigu e o número 2 da corporação, Valery Gerasimov. O chefe do Wagner também acusou a dupla de mentir sobre a guerra na Ucrânia e subestimar as baixas. "Isso não é um golpe militar, mas uma marcha da justiça", disse Prigozhin. No sábado, Prigozhin concordou em dar meia-volta com suas forças e não marchar para Moscou.

source https://g1.globo.com/mundo/noticia/2023/06/28/saiba-quem-e-sergei-surovikin-o-general-armageddon-que-pode-ter-sido-preso-na-russia.ghtml
Close Menu