Projeto 'Viver Direito': Um passo em direção à inclusão e dignidade para moradores em situação de rua em Uberlândia


Gratuitamente, a ação recorre ao Estado pelo amparo financeiro a essas pessoas em vulnerabilidade, permitindo que elas possam desfrutar de melhores condições de vida e bem-estar. Márcio Oliveira (à direita) pesnou no projeto "Viver Direito" Universidade de Uberaba/ Divulgação Foi buscando ajudar o próximo e a melhorar as condições de vida das pessoas em situação de rua em Uberlândia que o estudante do curso de Direito da Uniube Márcio Oliveira pensou no projeto "Viver Direito". Compartilhe no WhatsApp Compartilhe no Telegram Uma iniciativa cheia de compaixão e empatia que está transformando a realidade dos moradores em situação de rua. Gratuitamente, a ação recorre ao Estado pelo amparo financeiro a essas pessoas em vulnerabilidade, permitindo que elas possam desfrutar de melhores condições de vida e bem-estar. Projeto Viver Direito Conforme Márcio, a ideia surgiu quando ia para a instituição de ensino e se deparou com moradores em situação de rua se abrigando e dormindo nas calçadas do Centro da cidade. Saindo da teoria das salas de aula e indo para a prática, recorreu ao conhecimento das leis que poderiam ajudá-lo. Momento em que o conhecimento jurídico viria, na vida do aluno, a se transformar em uma ferramenta poderosa para promover mudanças sociais significativas. "A ideia surgiu com a ajuda de colegas do curso e de antigos alunos. O projeto busca dar inclusão e acionar os direitos humanos dessas pessoas, fazer cumprir uma legislação do próprio curso de direito", contou Márcio. "Projeto Viver" busca auxilio financeiro para pessoas em situação de rua Márcio, juntamente com os responsáveis pela Casa de Acolhimento Santa Gemma, identificou diversas necessidades das pessoas que eram assistidas pela ONG, nas mais variadas vertentes da lei, direitos que essas pessoas têm e não sabem. "Conseguimos identificar diversas demandas no direito previdenciário, direito civil, direito penal, entre outros", explicou. Com o apoio do Núcleo de Práticas Jurídicas da universidade, o projeto viabiliza o acesso ao auxílio financeiro do Estado, por meio da aposentadoria. "Achamos importante esse projeto porque envolve pessoas [em situação de rua] que não têm a menor noção dos direitos que elas possuem", enfatiza a coordenadora do curso de Direito da Uniube, Mônica Mendes. Compartilhando o bem A partir da ideia inicial de Márcio, o projeto evoluiu para uma extensão do ensino na Uniube, chamada "Justiça Social", permitindo que outros alunos também contribuam com a mesma causa. Conforme a instituição, qualquer pessoa pode buscar orientação jurídica dos alunos, tanto para o projeto em questão como para outras questões legais, por meio do Núcleo de Práticas Jurídicas (NPJ), responsável por prestar atendimento à comunidade de baixa renda em todas as áreas do Direito. A iniciativa "Viver Direito" não busca apenas garantir os direitos e a inclusão social dos moradores de rua, mas também inspira outros estudantes e membros da comunidade a agirem em prol do bem-estar coletivo. VEJA TAMBÉM: CRIME: Três são indiciados por homicídio de adolescente morto a tiros dentro da casa em Patos de Minas QUADRILHA DO TRIÂNGULO MINEIRO: Armas e dinheiro são apreendidos em nova fase de operação contra jogo do bicho em MG e SP CPI DOS ATOS GOLPISTAS: Relatora diz que radicais tentaram golpe, mas não conseguiram 📲 Confira as últimas notícias do g1 Triângulo e Alto Paranaíba 📲 Acompanhe o g1 no Instagram e no Facebook 📲 Receba notícias do g1 no WhatsApp e no Telegram VÍDEOS: veja tudo sobre o Triângulo, Alto Paranaíba e Noroeste de Minas

source https://g1.globo.com/mg/triangulo-mineiro/noticia/2023/06/04/projeto-viver-direito-um-passo-em-direcao-a-inclusao-e-dignidade-para-moradores-de-rua-em-uberlandia.ghtml
Close Menu