".

Como os pequenos negócios apontam para o futuro econômico e sustentável do Maranhão


Em São Luís e em outras cidades do Maranhão, projetos em energias renováveis, práticas sustentáveis e inovações em pequenas empresas indicam caminhos para o lucro com responsabilidade social e ambiental. De tecnologia para energia renovável, passando pela compensação de carbono, cursos de confeitaria e plataforma para redução de custos na saúde, as pequenas empresas são maioria no Maranhão com forte impacto social Montagem/g1 MA Quando se fala do futuro de uma sociedade, pautas como sustentabilidade, consciência climática na política e o avanço da inteligência artificial têm se destacado nos últimos anos. Porém, em paralelo aos grandes debates, as pequenas empresas também apontam os caminhos para o futuro por meio do impacto gerado na prestação de serviços, produção de renda e força na economia, inclusive em momentos de crise. Clique e se inscreva no canal do g1 Maranhão no WhatsApp Segundo levantamento recente produzido pelo Sebrae Maranhão, atualmente existem 297.010 negócios ativos no estado, sendo 282.820 só de micro e pequenas empresas (MPE), o que engloba os microempreendedores individuais (MEIs), microempresas (MEs) e empresas de pequeno porte (EPPs). As MPE não somente são a maioria dos empreendimentos, representando 95,2% do total, como também são os portes de empresas que apresentaram maior aumento percentual desde 2019, registrando um acréscimo de 63% contra 12,8% das médias e grandes, juntas. “Na história econômica brasileira os pequenos negócios sempre tiveram, do ponto de vista social, um papel ‘amortecedor’ das crises econômicas periódicas pelas quais o país passou. Foram eles, na maioria das vezes, que, de algum modo, garantiram ocupação e renda para as pessoas atingidas pelos efeitos negativos de tais crises e continua sendo assim até o presente momento", comenta o gerente da Unidade de Inteligência de Mercado do Sebrae no Maranhão, André Santos, sobre a importância do apoio às micro e pequenas empresas. Impacto nos empregos Exemplo de sucesso em pequena empresa, Rafaella Rocha começou do zero e hoje gera empregos atuando no ramo de confeitaria e turismo Arquivo pessoal Rafaella Rocha é um exemplo de como a atitude para criar uma pequena empresa pode trazer grandes resultados. Está no ramo de confeitaria desde 2010, em São Luís, quando pediu demissão de um emprego para se dedicar apenas ao ofício que atuava desde 2003, intercalando com a faculdade de economia. "Abri mão do trabalho de carteira assinada e abri a loja física. Apostei tudo e formalizei", conta Rafaella. Em 2016, diante da recessão econômica que o Brasil enfrentava, resolveu investir ainda mais no negócio de doces. O crescimento veio, principalmente em datas comemorativas, como a páscoa (veja abaixo). Atuando em São Luís, Rafaella investiu na produção caseira de ovos de chocolate como renda extra, mas hoje é seu principal negócio Com o passar dos anos, a venda de doces foi ampliada para ministração de cursos e até consultorias em cafeterias e restaurantes. Gerando empregos, atualmente Rafaella possui vários funcionários, entrou também no mercado de turismo e inspira nos cursos mais de 500 pessoas por ano a também abrir negócio. "As pessoas estão em busca dessa oportunidade de se inserir no mercado. (...) Compartilhar conhecimento é uma atitude nobre que enriquece tanto quem o compartilha, quanto quem o recebe, pois o conhecimento se multiplica quando é dividido", diz a empresária, após mais de 15 anos de trabalho. Rafaella Rocha largou o emprego com carteira assinada para se dedicar ao negócio de doces e obteve sucesso Arquivo Pessoal Empresária Rafaella Rocha ministra cursos e ajuda outras pessoas a abrir o próprio negócio com doces Arquivo Pessoal Dados Em números, de acordo com uma análise do Sebrae com base no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), em março de 2024 foram criados 244.315 novos empregos no país, com as MPE sendo responsáveis por 146.434 novas contratações (59,9% do total de vagas criadas). No primeiro trimestre de 2024, o país apresentou saldo de 719.033 novas contratações. As MPE responderam por 59,7% dessas contratações, o que equivale a um total de 429.703 vagas criadas, um aumento de 21,9% no volume de contratações comparando com o saldo de empregos gerados no mesmo período de 2023, quando foram criadas 352.433 vagas. No Maranhão, o saldo de empregos gerados pelos pequenos negócios foi de 2.331 em março desse ano, 10,19 por mil empregados, colocando o estado na 7ª posição entre as demais unidades federativas e Distrito Federal. No período, o saldo líquido de empregos no estado foi cinco vezes maior quando comparado ao das médias e grandes empresas, que registrou 443. Sustentabilidade Instalações da KzaSollar em Viana e Raposa Divulgação/KzaSollar Com sede em Presidente Dutra, a Kzasollar está há cinco anos de formalização, com foco na geração de sistemas de energia solar em várias regiões do Maranhão. São dez colaboradores na empresa, sendo quatro engenheiros, dois técnicos e uma equipe de vendas. "Nós trabalhamos para o pessoal que tem casa, para fazendas e para a indústria, como fábricas e farmácias. Temos escritórios de parceiros com quem a gente faz parceria, por exemplo, em Viana, em Santa Rita e aqui em São Luís nós temos três engenheiros. (...) A gente no momento está atuando com tudo, mas a tendência é crescer e trazer mais colaboradores para a empresa", declarou Carlos Alberto, gestor da Kzasollar Instalação realizada pela KzaSollar, em São Luís Divulgação Ainda segundo Carlos Alberto, a empresa, mesmo ainda não tendo muitos colaboradores no momento, tem uma ampla visão, que é ser referência em projetos e implantação de sistema de energia solar, mantendo a qualidade dos serviços com foco no crescimento, rentabilidade e responsabilidade social. "Valores nossos? Transparência, criatividade, sustentabilidade, responsabilidade social, compromisso, ética e respeito ao cliente, além de considerar que nós temos que proteger o meio ambiente fazendo projetos bem dimensionados e que não causem danos ao meio ambiente", finalizou. Voltarc Energia Solar também atua na instalação de placas solares, em quatro estados Divulgação/Voltarc A Voltarc Engenharia também mergulhou no mercado da energia renovável. Nascida em São Luís, a pequena empresa está presente ainda no Piauí, Ceará e Pará, realizando instalações elétricas em baixa e média tensão, SPDA (Para-raios), cabeamento, dentre outras áreas. "A Voltarc Engenharia é uma empresa idealizada no final de 2021, por dois jovens que saíram da faculdade de Engenharia Elétrica. Hoje, dentre as nossas áreas de atuação, nós também temos um braço da empresa focado em energia solar. Acreditamos que essa energia é a chave para um amanhã próspero e sustentável", declarou Suelio de Alencar, gestor da empresa, sobre a visão da Voltarc para os próximos anos. O papel das startups Uri Levine explica o que é uma startup Nos últimos anos, as startups estão transformando o mundo dos negócios com ideias disruptivas, inovadoras e que promovem revoluções no comércio e na forma como as pessoas se relacionam. No Brasil, são mais de 12 mil startups, segundo levantamento da Cortex, plataforma de inteligência de vendas B2B. No Maranhão, essas empresas - que possuem como principais características a inovação e o potencial de alto crescimento no mercado - , também se apresentam soluções para os desafios do mundo moderno, por meio da tecnologia. Ana Lemos e Dr. Dener, sócios da Syn Saúde Divulgação/Syn Saúde A SYN Saúde, por exemplo, tem o propósito de democratizar o acesso a cirurgias particulares, já que, no Brasil, mais de 70% da população não tem plano de saúde e isso se agrava quando se fala do Maranhão, chegando a mais de 93% da população, segundo a ANS. Inicialmente concebida e com MVP (Mínimo Produto Viável), o que era apenas uma ideia foi validada como negócio com ajuda de programas gratuitos de acesso a conhecimento e financiamento. "A empresa foi criada em uma sala de MBA de Gestão Empresarial, após eu vivenciar a perda de meu pai para o câncer. Me juntei ao médico neurocirurgião Dr. Dener Zandonadi para criarmos uma solução de impacto na área da saúde e tem dado certo", conta uma das sócias da empresa, Ana Lemos. Com o conhecimento adquirido por meio dos programas, Ana e Dener entenderam que a SYN Saúde era, sobretudo, tecnologia. Foi então que trouxeram um terceiro sócio, Rubem Vasconcellos, resultando na criação de um produto que fosse mais acessível, prático e de escalabilidade eficiente. "É praticamente impossível o SUS conseguir atender toda esta demanda de cirurgias. O nosso propósito é dar viabilidade para quem consegue custear seu procedimento, com previsibilidade e facilidade de pagamento, deixando o SUS para quem realmente precisa", explica Ana. Startup Syn Saúde já intermediou mais de R$12 milhões em cirurgias, segundo os fundadores Divulgação Segundo os fundadores, desde seu lançamento, a SYN Saúde já intermediou mais de R$ 12 milhões em cirurgias e mais de R$ 32 milhões em propostas na plataforma online, no Maranhão. A empresa também recebeu reconhecimento no NEon 2024 e o prêmio Vumbora, do Banco do Nordeste. "O paciente é atendido por um médico da plataforma, que passa as especificações da cirurgia a ser realizada. Depois, ele recebe propostas com todos os custos, incluindo opções de pagamento via cartão, boleto, Pix e financiamento com ou sem garantias, isso tudo de forma prática e sem burocracia e ainda com acompanhamento de concierge, se o médico desejar", afirma Dr. Dener. "Hoje, se você precisa fazer uma cirurgia eletiva particular, além de pagar o médico, ainda precisa resolver tudo, desde tratativas de valores e formas de pagamento com hospitais, equipe de anestesia, materiais especiais (OPME), banco de sangue, separadamente. Então, devido a burocracia e dificuldade em obter orçamento único, previsível e ter facilidades de pagamento, você desiste”, revela Ana. Olhar para o social também dá lucro Ela Faz é uma startup maranhense que está ajudando a inserir mulheres no mercado de trabalho Divulgação/Ela Faz Outra startup maranhense com foco no social é a Ela Faz, que trouxe consigo o empoderamento e a inserção das mulheres no mercado de trabalho como modelo de negócios: "Através das comunidades, a nossa missão é trazer a mulher para a capacitação e fazer a inserção dela junto a grandes empresas, principalmente indústria e construção civil, onde tem uma grande demanda de profissionais na área técnica", explica a fundadora da Ela Faz, Lívia Viana. Saiba mais: A startup que capacita mulheres para o mercado de trabalho no MA Com mais de três anos no mercado, a Ela Faz afirma que mais de 500 mulheres já foram capacitadas só na Região Metropolitana de São Luís. Dessas, 60% conseguiram espaço no mercado de trabalho. Ela Faz atua para capacitar e inserir mulheres no mercado de trabalho, especialmente na construção civil Divulgação/Ela Faz Desafios A união de várias startups e o crescimento de um ambiente de inovação também passa por promover um 'ecossistema' que discute e retroalimenta os atuais e futuros empreendedores sobre as possibilidades de novos negócios. A razão para isso é que, na maioria das vezes, os novos empreendedores possuem uma boa ideia, mas não sabem como colocá-la em prática ou gerar renda. Nesse momento, a iniciativa de outros atores do mercado pode ser essencial, principalmente no nascimento da startup. Veja também: Como as startups estão transformando o mercado e o ecossistema de negócios no Maranhão Segundo o Sebrae Maranhão, é extremamente importante a orientação para evitar o desperdício de recursos e ser mais assertivo possível no processo de tomada de decisões. Isso passa por palestras, orientações técnicas sobre montagem de planos de negócios, dentre outras ações. O planejamento é fundamental, principalmente no começo. Evento 'Startup Day', no SebraeLab, com vários líderes de startups em busca de conhecimento Divulgação/Sebrae Alguns programas de iniciativa governamental, como o Inova Maranhão; e o Sebrae, de iniciativa privada, fornecem cursos para dar as ferramentas básicas às startups no início da jornada empreendedora. Dentre os cursos, há capacitações em formato de trilhas, que trabalham todo o processo inicial da geração do negócio, transformando sua ideia em modelo viável, com a posterior validação de problemas, consultorias sobre gestão financeira e consultoria sobre branding. Tenho uma ideia inovadora! Como faço ela virar uma startup? Se a sua ideia se encaixa no conceito de startup, veja como planejar de forma adequada para colocá-la no mercado. O principal é o planejamento.

source https://g1.globo.com/ma/maranhao/noticia/2024/06/02/como-os-pequenos-negocios-apontam-para-o-futuro-economico-e-sustentavel-do-maranhao.ghtml
Postagem Anterior Próxima Postagem

Ads

Facebook