Como o 20 de abril virou o dia da maconha nos EUA


Diferentemente do Brasil, onde a proposta de uma PEC foi aprovada no Senado para tornar a posse de drogas um crime independente da quantidade, nos EUA a maconha é legal em cerca de metade dos estados do país. Imagem de comemoração do dia 20 de abril de 2013 na cidade de Denver, nos EUA Brennan Linsley/AP O dia 20 de abril é uma espécie de data comemorativa da maconha, principalmente nos Estados Unidos. As lojas que vendem maconha legalmente costumam fazer promoções na data, e pessoas se reúnem às 16h20 para usar a droga em festas. Hoje, cerca de metade dos estados dos EUA e a capital do país, Washington DC, permitem a venda de maconha. ✅ Clique aqui para seguir o canal de notícias internacionais do g1 no WhatsApp É uma situação muito diferente da brasileira. Na última terça-feira (16), o Senado aprovou uma proposta de emenda à Constituição (PEC) que criminaliza o porte e a posse de drogas, independentemente da quantidade. A proposta ainda precisa passar pela Câmara dos Deputados. A PEC é uma reação de parlamentares ao avanço do Supremo Tribunal Federal (STF) em um julgamento que pode descriminalizar o porte de maconha, em pequena quantidade, para uso pessoal. Nos EUA, a legislação varia de acordo com a unidade federativa. Apesar de a maconha ser legal em grande parte do país, as regras federais ainda consideram um crime, mas o governo dos EUA tem dado sinais de que pretende instituir uma abertura para mudar as leis federais sobre a droga. Por que 20 de abril? Nos EUA, as datas são escritas em um formato em que o mês é citado antes do dia. Portanto, ao se referir ao dia 20 de abril, fala-se “abril 20” –em dígito, fica 4/20. A data é uma referência ao número “420”, que é uma espécie de número da maconha. O porquê de esse ser o número da maconha não é muito clara. Há algumas versões sobre o motivo. Já circulou uma história que se tratava de um código informal de policiais para maconha e que era uma referência a uma música do Bob Dylan, “"Rainy Day Women No. 12 & 35” —o produto de 12 por 35 é 420, e a letra diz “tudo mundo precisa ficar chapado”. Mas a versão mais recorrente é derivada de uma história de adolescentes de 1971. Um grupo de amigos de uma cidade da Califórnia que se encontravam às 16h20, depois das atividades escolares, para fumar maconha perto da estátua de Louis Pasteur. Eles começaram a usar a expressão “Louis 16h20” (nos EUA, a notação é 4:20 PM) para falar sobre a droga sem empregar a palavra maconha. A expressão 420 foi introduzida em um dos dicionários mais importantes da língua inglesa, o Oxford English Dictionary, em 2017. Lá se define 420 assim: Maconha, o ato de fumar maconha. 'Único cheiro que senti aqui foi da maconha’, diz Ana Maria Braga em viagem aos EUA Como o 420 se espalhou? Segundo a agência de notícias Associated Press, o irmão de um membro do grupo de amigos que usavam a expressão era próximo de um músico da banda Greateful Dead. Assim, o grupo de amigos da Califórnia se aproximou da banda, e a gíria começou a se espalhar no círculo de conhecidos dos músicos. No começo dos anos 1990, a revista High Times publicou uma história que teria acontecido em um show do Greatful Dead: distribuíram um aviso que pedia para que as pessoas se encontrassem às 16h20 do dia 20 de abril em um mirante no Monte Tamalpais, na Califórnia, para “quatrovintar” (ou seja, fumar maconha). Considera-se que foi então que o dia 20 de abril foi transformado em um feriado da maconha.

source https://g1.globo.com/mundo/noticia/2024/04/20/como-o-20-de-abril-virou-o-dia-da-maconha-nos-eua.ghtml
Close Menu