Tarifa do túnel Santos-Guarujá será equivalente à da balsa, e pedágio não terá bloqueio físico; veja valores


Valor base sugerido no edital é de R$ 6,15 e leva em consideração o cenário de março de 2023, prevendo correção de acordo com a inflação. Projetos para construir uma nova ligação entre as duas cidades são discutidos há quase 100 anos. Projeto de túnel que ligará Santos a Guarujá Reprodução/Vou de Túnel O túnel submerso entre Santos e Guarujá, a ser construído no litoral de São Paulo, contará com um pedágio com "sistema automático livre", e a tarifa base será equivalente ao valor cobrado na travessia por meio de balsa. Isso é o que mostra o edital do projeto, ao qual o g1 teve acesso. A ideia de um túnel que ligue as cidades é quase centenária e pode finalmente sair do papel. ✅Clique aqui para seguir o canal do g1 Santos no WhatsApp. Atualmente, a travessia entre as duas cidades pode ser feita por meio do transporte de balsa – que costuma ficar com longas filas no horário de pico – ou pela via continental, trajeto que pode levar quase uma hora. O túnel, de 860 metros de extensão, promete que a travessia seja feita em menos de dois minutos. O modelo de pedágio previsto registra a passagem do veículo para a cobrança sem a necessidade de parada ou de bloqueios físicos. Caso começasse a operar em março de 2023, a tarifa base seria de R$ 6,15 em cada um dos sentidos. Sendo assim, ida e volta teriam o mesmo valor praticado atualmente na travessia via balsa: R$ 12,30. A tarifa real, no dia da inauguração, irá levar em consideração o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). O documento diz ainda que a cobrança pelo sistema automático "deverá considerar um desconto mínimo de 5%". 🚘 Entenda o projeto do túnel Santos-Guarujá que Lula prometeu que sairá do papel após quase 100 anos A obra está inserida no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e tem investimento estimado em R$ 5,8 bilhões. Os aportes financeiros para tirar o projeto do papel serão feitos pelo Governo Federal e pelo Governo de São Paulo. Cada parte arcará com 50% do valor previsto. O túnel chegará à região em blocos pré-moldados, que serão acomodados em uma área escavada no canal do estuário. O trabalho precisa ser feito para manter o calado do porto e não prejudicar a navegabilidade. Local da praça de pedágio no Guarujá Divulgação Os motoristas vão pagar pedágio e terão à disposição seis pistas, sendo três em cada direção. O projeto também prevê a possibilidade de instalar linhas para o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) futuramente. A tarifa base é válida para automóvel, caminhoneta, triciclo e furgão. Os demais veículos, segundo o contrato, terão um fator multiplicador. O valor mais barato será o das motocicletas, motonetas e bicicletas a motor, que pagarão metade do valor base. Já para caminhão com reboque, caminhão trator e com semirreboques de rodagem dupla com seis eixos, a tarifa base será multiplicada por 6, ou seja, R$ 36,90. Confira todas as tarifas sugeridas: Previsão de tarifas no túnel Santos-Guarujá *Tarifa base para março/23. Valores poderão ser arredondados seguindo critérios do contrato. "A proposta inicial é que a tarifa seja equivalente ao que o usuário já paga diariamente para fazer a travessia por meio de balsa entre Santos e Guarujá. O projeto está em fase de consulta pública para receber contribuições da sociedade em relação ao edital, contrato, investimentos e valores. A expectativa é que o túnel beneficie, diariamente, mais de 30 mil usuários", diz a Secretaria de Parcerias e Investimentos do Governo de São Paulo. Atualmente, a cobrança na balsa é feita apenas no embarque no Guarujá. Ou seja, o trajeto de ida e volta é pago em uma única cobrança. Veja os preços praticados atualmente. Tarifa balsa Santos-Guarujá * Pela balsa, não é permitida a travessia de veículos acima de 3 eixos. 🛣️ Tarifas variáveis O edital prevê ainda que podem ser propostos planos de tarifa de pedágio variáveis ou dinâmicas, desde que sejam aprovados pela agência reguladora e, conforme o caso, ao poder concedente - que é quem concede a utilização da via pela concessionária. Essa tarifa variável pode ser utilizada para induzir a demanda e melhorar a fluidez do túnel. "Os termos dos eventuais planos de tarifas de pedágio variáveis ou dinâmicas, sejam eles de ordem operacional, de investimentos, econômico-financeira, entre outros, serão acordados entre as partes, inclusive quanto a eventual reconhecimento de desequilíbrio econômico-financeiro", diz o documento. Sendo assim, o plano de tarifa variável ou dinâmica poderá fixar valores diferentes dos previstos no contrato para as diferentes categorias, em diferentes dias da semana e horários, assim como "apresentar cobranças tarifárias que considerem parâmetros distintos da sistemática de cobranças por eixos, tais como cobrança por categoria, peso e volume". De acordo com o governo federal, o túnel beneficiará mais de 5 milhões de pessoas, incluindo os 1,6 milhão de habitantes da Baixada Santista, e os mais de 4 milhões de turistas que anualmente visitam Guarujá e o litoral Norte paulista. Obras do túnel Santos-Guarujá confirmado pelo PAC Autoridade Portuária de Santos Sistema Automático Livre Como não existe barreira física nos pedágios, a concessionária que vai administrar a passagem subterrânea será obrigada, por contrato, a identificar os veículos que não efetuarem o pagamento e aplicar a legislação vigente. Além disso, terá que elaborar um relatório mensal contendo os registros para evasões ocorridas e arrecadação que deixou de ocorrer. Pórtico implantado em rodovia de São Paulo. Artesp/Divulgação A concessionária poderá prever outras formas de pagamento da tarifa, como por exemplo, por aplicativos, totens de autoatendimento ou Pix, com disponibilização de locais conveniados para o pagamento físico. Para quem não tiver o cadastro, o pagamento poderá ser feito via plataforma no prazo de 15 dias após a passagem. O não pagamento constituirá em evasão de pedágio. LEIA TAMBÉM: Túnel Santos-Guarujá: Governo Federal abre consulta pública para obra avaliada em R$ 6 bilhões Guarujá solicita alterações no projeto do túnel Santos-Guarujá e Governo de SP vai estudar proposta Ideia de quase 100 anos Os projetos para uma ligação seca entre as duas cidades são discutidos há quase 100 anos. Essa história começou na época em que Júlio Prestes era presidente (governador) do Estado de São Paulo (1927 a 1930). De lá para cá, nada saiu do papel. Em 23 de janeiro de 1927, o jornal A Tribuna, de Santos, publicou uma notícia sobre o primeiro projeto da construção de um túnel ligando Santos e Guarujá. O plano foi apresentado pelo engenheiro Enéas Marini. Segundo os registros da época, durante o primeiro semestre de 1926, atravessaram o canal do estuário 268.424 pessoas. Diante do fluxo de moradores e turistas, a ideia apresentada pelo engenheiro tinha como objetivo facilitar os acessos entre as cidades. Projeto foi publicado na primeira página do jornal santista A Tribuna, no 23 de janeiro de 1927. Novo Milénio Túnel Submerso será alternativa para travessia entre as duas cidades. Reprodução Túnel Santos-Guarujá, idealizado há quase 100 anos, é incluído no novo PAC

source https://g1.globo.com/sp/santos-regiao/noticia/2024/03/20/tarifa-do-tunel-santos-guaruja-sera-equivalente-a-da-balsa-e-pedagio-nao-tera-bloqueio-fisico-veja-valores.ghtml
Close Menu