MC Kisha relata agressão de agentes da CPTM a grupo de mulheres em vagão de trem: ‘Arrancou minhas tranças da raiz’


‘Eu não estava rimando para ganhar dinheiro, a gente era passageira’, conta a artista em publicação no Instagram. Em nota, CPTM afirmou que vai apurar os fatos e que o grupo estava ‘tumultuando a viagem dos demais passageiros'. A SSP abriu investigação sobre o caso. MC Kisha mostra local em que segurança da CPTM puxou suas tranças Reprodução/Instagram MC Kisha, que se apresenta como “rimadora de vagão”, voltava com amigas de um evento de batalha de rimas na Zona Sul de São Paulo na noite do domingo (10), quando o grupo foi abordado por agentes de segurança da CPTM na Estação da Luz, na Linha 7-Rubi. “A segurança grudou no meu cabelo e arrancou minhas tranças da raiz”, afirma. “A gente estava fazendo um freestyle [rima improvisada] no beat box dentro do trem, voltando da batalha. Eles [seguranças] pediram para a gente parar, a gente parou. E continuamos conversando sobre causas sociais, causas raciais. Eles não aguentaram e partiram para cima da gente”, conta a MC. MC Kisha mostra machucados após abordagem feita por seguranças da CPTM Reprodução/Instagram Segundo ela relatou em seu perfil no Instagram, o grupo estava rimando, mas não a trabalho. “Desta vez foi muito mais grave. Eu não estava rimando para ganhar dinheiro. A gente era passageira.” E complementa: “Quando está voltando bonde de mina branca da faculdade, bebendo e zoando dentro do trem, ninguém fala nada. Só tinha mina preta no bonde. Fomos silenciadas. Tudo começou porque quiseram que a gente descesse do trem, porque a gente estava conversando. A gente se negou a descer do trem”. MC Kesha afirma que a agente da CPTM a deitou no banco, bateu em seu rosto e puxou as tranças. “Ela [a funcionária da estação] está falando que eu bati nela primeiro, mas não foi assim que aconteceu. Rebocou minha cara e arrancou tudo isso de trança numa mãozada. Meu cabelo está cheio de buraco. Até quando nós vamos ter de passar com isso? Estou bem, na medida do possível. Estou machucada fisicamente, psicologicamente e mentalmente, mas, de resto, é fichinha para nós.” MC Kisha mostra machucados após abordagem feita por seguranças da CPTM Reprodução/Instagram Em nota, a CPTM informou que “vai apurar os fatos sobre a abordagem ocorrida na Estação da Luz, na Linha 7-Rubi, neste domingo (10/03), por volta das 23h30, onde uma equipe de vigilantes abordou um grupo de mulheres que estava tumultuando a viagem dos demais passageiros no interior da composição”. “Após a solicitação para que as passageiras desembarcassem do trem, uma vigilante foi agredida por uma das jovens. O grupo foi retirado do trem e encaminhado ao 2º Distrito Policial, onde o caso foi registrado. A CPTM está à disposição da autoridade, inclusive com o resgate das imagens do trem e estação.” A Secretaria da Segurança Pública (SSP) afirmou que “agentes de segurança da CPTM atuaram em um tumulto no interior de uma composição, ocorrida na noite deste domingo (10)”. Segundo o comunicado, “a equipe patrulhava o interior de um trem quando viram que um grupo de mulheres impediam o prosseguimento da viagem. Os seguranças solicitaram apoio de uma agente feminina para auxiliá-los a retirar as envolvidas do trem. Uma mulher e uma agente feminina relataram terem sido agredidas. O caso foi registrado como lesão corporal pelo 2º DP (Bom Retiro), que requisitou exames ao IML. As investigações prosseguem para esclarecer os fatos”.

source https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2024/03/12/mc-kisha-relata-agressao-de-agentes-da-cptm-a-grupo-de-mulheres-em-vagao-de-trem-arrancou-minhas-trancas-da-raiz.ghtml
Close Menu