Hospital de campanha, carro fumacê, agentes nas casas: como as pessoas estão vivendo nas regiões do país mais afetadas pela dengue


O Profissão Repórter desta terça-feira (20) acompanhou as medidas tomadas para diminuir o número de casos. Hospital de campanha, carro fumacê, agentes nas casas: como as pessoas estão vivendo nas regiões do país mais afetadas pela dengue O Brasil ultrapassou a marca de meio milhão de casos de dengue apenas em 2024 e uma projeção do Ministério da Saúde aponta que o número pode chegar à marca de até quatro milhões ainda neste ano. O Profissão Repórter desta terça-feira (20) viajou a lugares do país onde a incidência da doença tem sido maior e acompanhou medidas tomadas para diminuir o número de casos. Saiba mais abaixo. DF: hospital de campanha, falta de agentes e reforço do Exército Profissão Repórter visita hospital de campanha da Aeronáutica em Ceilândia (DF) após surto de dengue O Distrito Federal é a unidade da Federação com a maior incidência de casos de dengue no Brasil. Enquanto a média nacional é de 273 casos por 100 mil habitantes, no DF são 2.071 por 100 mil. DF registra 35 mortes por dengue, diz Ministério da Saúde; GDF confirma 38 óbitos Em Ceilândia, onde há a maior concentração de casos, a Aeronáutica instalou um hospital de campanha com 60 leitos que funciona 24 horas por dia na região. A reportagem acompanhou o trabalho das equipes médicas na unidade. Veja no vídeo acima. Além disso, 247 soldados do Exército foram treinados para acompanhar agentes de vigilância ambiental nas visitas a domicílios em ações de combate aos criadouros do mosquito. Uma recente decisão do Tribunal de Justiça autoriza aos agentes entrarem nas residência, mesmo sem autorização dos moradores. "Trabalhando demais. Falta funcionário, faltam algumas coisas, mas isso aí, com certeza, vai ser sanado. Vamos dar conta, vamos vencer essa guerra aí “, relata Nilsandro Caixeta, agente de vigilância ambiental. Após surto de dengue, soldados do Exército prestam apoio aos agentes de vigilância ambiental no DF Os militares prestam apoio frente à escassez de agentes no DF. Em setembro de 2023, vários agentes sanitários no DF foram dispensados. “Exatamente. Eram esses contratos temporários. Nós temos ai já homologados o curso dos agentes de vigilância ambiental, foram 75 convocados. Na semana que vem, possivelmente, nós teremos a convocação de mais 75”, diz Fabiano dos Anjos Martins, subsecretário de vigilância ambiental/DF. Exército está prestando apoio aos agentes de vigilância nas visitas às casas no DF Reprodução/TV Globo No DF, o Profissão Repórter acompanhou também o início da imunização contra a dengue. Inicialmente, o Ministério da Saúde tinha programado vacinar crianças de 10 a 14 anos, mas, por falta de doses, teve que restringir ainda mais o público desse primeiro lote. A vacinação começou para crianças de 10 anos completos e 11 anos de idade. Sangramento no nariz pode ser dengue? Teste seus conhecimentos sobre os sintomas no quiz Profissão Repórter acompanha i início da imunização contra a dengue no DF Reprodução/TV Globo RS: surto da doença em pequenas cidades gaúchas Após surto de dengue, agentes de saúde fazem vistorias em casas de Tenente Portela (RS) Em dezembro de 2023, fortes chuvas devastaram Barra do Guarita, no extremo noroeste do Rio Grande do Sul. As altas temperaturas e os vestígios deixados pelas enchentes ajudaram a provocar um surto de dengue na pequena cidade gaúcha. Em pouco tempo, cerca de 10% dos três mil habitantes foram diagnosticados com a doença. Um mês depois, a vizinha Tenente Portela registrou recorde de casos em todo o estado. No principal posto de saúde da cidade, o número de atendimentos chegou a ser 10 vezes maior do que o normal, com bebês, crianças, adolescentes e idosos lotando a sala de espera. “Nós nunca tivemos uma demanda tão grande em relação à dengue igual agora nesse ano de 2024. O que a gente percebe é que os sintomas da dengue estão extremamente fortes, vamos dizer assim”, disse a gerente de enfermagem, Regina Reggiori. Hospital em Tenente Portela, no RS Reprodução/TV Globo Diante da gravidade do cenário, foi criado um comitê de crise para elaborar estratégias de combate ao mosquito Aedes aegypti. "Para esse momento que está tirando o sono e que todas as políticas que estão sendo feitas não se debelam", diz o prefeito de Tenente Portela, Rosemar Antônio Sala. A reportagem flagrou um carro do Ministério da Saúde espalhando inseticidas pelas ruas. "Pelo que eu passei, acho bom. Já fui para São Pedro e quase voltei. Eu e minha mulher pegamos e quase morremos", comenta o aposentado, Ademar Vigrinecchi. Carro fumacê do Ministério da Saúde espalha inseticidas pelas ruas do RS Reprodução/TV Globo Além disso, a equipe acompanhou o trabalho de agentes de saúde passam de casa em casa para conscientizar a população e eliminar possíveis criadouros. Agentes de saúde passam de casa em casa para liminar possíveis criadouros Reprodução/TV Globo SP: próxima ao rio Tietê, Vila Jaguara é um dos bairros com mais casos SP: próxima ao rio Tietê, Vila Jaguara é um dos bairros com mais casos Em São Paulo, o bairro Vila Jaguara próxima ao rio Tietê, chegou a 1.523 casos da doença para cada 100 mil habitantes. Enquanto a média da cidade de 54 casos para cada 100 mil habitantes. As casas da Vila Jaguara têm quintais pequenos, mas com muitas plantas. A população mais idosa sente dificuldade para levantar os vasos e cuidar dos pratos que acumulam água. Agentes de saúde fazem trabalho de combate à dengue na Vila Jaguara, em SP Reprodução/TV Globo A reportagem acompanhou o trabalho da vigilância sanitária e do serviço de limpeza urbana no bairro. LEIA TAMBÉM: Dengue: veja quais os sintomas da doença, cuidados e como evitar Veja a íntegra do programa abaixo: Edição de 20/02/2024 Confira as últimas reportagens do Profissão Repórter abaixo:

source https://g1.globo.com/profissao-reporter/noticia/2024/02/21/hospital-de-campanha-carro-fumace-agentes-nas-casas-como-as-pessoas-estao-vivendo-nas-regioes-do-pais-mais-afetadas-pela-dengue.ghtml
Close Menu