carnaval de ofertas

Caso Begoleã: brasileiro matou amigo na Holanda por pensar que ele era canibal; relembre


Justiça holandesa concluiu que Begoleã Mendes Fernandes, que matou Alan Lopes, tem esquizofrenia e o considerou não punível, em veredito proferido nesta quinta-feira (8). Quem é Begoleã, brasileiro que diz ter matado amigo e viajou com carne na bagagem O mineiro Begoleã Mendes Fernandes, de 26 anos, será submetido a internação psiquiátrica compulsória na Holanda. Ele matou o amigo, o também brasileiro Alan Lopes, de 21 anos, a facadas, em Amsterdã, em fevereiro de 2023. A Justiça holandesa concluiu que Begoleã tem esquizofrenia e o considerou não punível, em veredito proferido nesta quinta-feira (8). Relembre o caso: Crime Alan Lopes foi morto no dia 26 de fevereiro de 2023, dentro de casa. Segundo o Ministério Público holandês, ele estava dormindo, enquanto Begoleã o olhava, com uma faca na mão. Quando Alan acordou, tentou se defender, mas não conseguiu. Ele sofreu 99 ferimentos por facadas, perfurações, cortes e arranhões. Os dois eram amigos. Alan e a mãe costumavam oferecer abrigo para Begoleã, em Amsterdã, quando ele não tinha para onde ir. Prisão, carne na mala e extradição No dia 27 de fevereiro, Begoleã foi preso em um aeroporto de Lisboa, em Portugal. Segundo o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), ele pretendia viajar para Belo Horizonte e apresentou um cartão de identidade italiano, além de portar outros documentos de identificação em nome de terceiros, o que levantou suspeitas. Após contato com as autoridades da Holanda, o SEF descobriu que ele era suspeito do homicídio ocorrido em Amsterdã, no dia anterior. Na mala dele foi apreendida uma embalagem com carne, que Begoleã disse às autoridades ser de origem humana. No entanto, as investigações comprovaram que a carne era bovina e tinha sido preparada pela vítima. Em 17 de março de 2023, Begoleã foi extraditado para a Holanda. Alan Lopes e Begoleã Fernandes Arquivo pessoal; Redes sociais Canibalismo Nos depoimentos prestados à polícia, o mineiro confessou ter esfaqueado Alan até a morte. Ele disse que fez isso para se defender, porque acreditava que a vítima era canibal e queria comê-lo. Em áudio enviado a um amigo, Begoleã também falou que Alan era canibal. "Ele me chamou na casa dele para comer um pedaço da carne do cara. Eu fui lá, os meninos já tinham me avisado que era armadilha para ele me pegar, tá ligado? [...] Na hora que ele tentou me pegar, eu estava com a faca, eu reagi e passei ele", disse (ouça abaixo). Begoleã confessa homicídio de brasileiro em áudio enviado a amigo Crime premeditado As investigações apontaram que o homicídio de Alan foi premeditado. Segundo a decisão judicial, dias antes e logo depois do crime, Begoleã pesquisou na internet por "pena de morte na Holanda". O mineiro disse à polícia que foi convidado para a casa de Alan, no dia do crime, porque o amigo queria comê-lo. Ele falou que foi ao local para resolver o assunto. De acordo com a Justiça, Begoleã limpou os vestígios de sangue e tentou fugir para o Brasil para evitar ser preso. Esquizofrenia e pedido de internação compulsória Em janeiro deste ano, quando Begoleã estava preso havia quase um ano, o Ministério Público holandês pediu à Justiça a internação compulsória do mineiro. A perícia concluiu que ele tem esquizofrenia e desenvolveu um delírio paranoico em relação à vítima, ao se convencer, equivocadamente, de que o amigo era canibal e de que pretendia matá-lo. Begoleã Fernandes, de 26 anos Redes sociais Sentença A Justiça holandesa concluiu que Begoleã apresenta transtorno mental e o declarou não punível. A sentença, proferida nesta quinta-feira (8), determinou que o mineiro seja internado em instituição psiquiátrica na Holanda, considerando o elevado "risco de reincidência na violência" se ele voltar a sofrer perturbações psicóticas. A Justiça ainda ordenou o pagamento de indenizações para os pais de Alan. Sonho de ser lutador Mineiro de Matipó, na Zona da Mata mineira, Begoleã teve uma infância alegre com os irmãos. Na adolescência, passou por um período depressivo. Ele estudava odontologia em Matipó quando decidiu se mudar para Amsterdã para tentar a carreira de lutador. Chegou a Holanda no início de 2020, onde treinava kickboxing de quatro a cinco dias por semana. Fazia "bicos" em obras e trabalhava como entregador de aplicativo. Vídeos mais vistos no g1 Minas:

source https://g1.globo.com/mg/minas-gerais/noticia/2024/02/09/caso-begolea-brasileiro-matou-amigo-na-holanda-por-pensar-que-ele-era-canibal-relembre.ghtml
Postagem Anterior Próxima Postagem