carnaval de ofertas

Trapezista argentina morta a facadas em trilha de Búzios será cremada no Rio; saiba quem era


Florencia Aranguren, de 31 anos, estava morando na cidade há apenas três dias. Ela foi atacada na manhã de quarta-feira (6), enquanto passeava com seu cachorro na região da praia de José Gonçalves. O suspeito foi preso após o cão reagir contra ele ao vê-lo na cena do crime. Florencia Aranguren, de 31 anos, estava morando na cidade da Região dos Lagos há apenas três dias. Reprodução redes sociais Trapezista, acrobata, desenhista, tatuadora e artista. Todas essas formas estão corretas para definir a argentina Florencia Aranguren, de 31 anos, morta na última quarta-feira (6). Ela foi atacada a facadas por um homem em uma trilha da praia de José Gonçalves, em Armação dos Búzios, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro. O corpo de Florencia será cremado às 8h30 deste sábado (9), na capital do Estado. A família da acrobata teve autorização da Justiça para levar as cinzas da vítima para Buenos Aires. A ideia é que familiares e amigos possam se despedir de Florencia em seu país de origem. No dia do crime, Florencia estava acompanhada de seu cachorro inseparável, Tronco, enquanto passeava pela região. Por volta das 7h da manhã, uma câmera de segurança mostrou ela e o cão andando ao lado de uma rua pouco movimentada, momentos antes do ataque. Vídeo mostra argentina passeando com o cachorro antes de ser morta em trilha de Búzios Às 7h28, a mesma câmera gravou um homem de camisa cinza e boné branco, em uma bicicleta, passando pelo local. Por volta das 8h, um morador que passava pela trilha de acesso à praia de José Gonçalves viu o corpo da vítima no meio do caminho. O morador acionou a Guarda Municipal imediatamente. Cão "denuncia" suspeito Ao lado do corpo de Florencia, seu cachorro foi encontrado sentado, ainda preso a coleira. A Polícia Militar chegou ao local e deu início ao trabalho de investigação para localizar o suspeito. Cachorro foi encontrado sujo de sangue ao lado de argentina encontrada morta em trilha para praia em Búzios Arquivo pessoal Os PMs encontraram uma bicicleta no mato, próximo do local do crime. As investigações indicaram que o suspeito havia pulado o muro de um condomínio da região. Um homem foi encontrado no local se lavando, possivelmente tentando retirar as manchas de sangue do corpo. De acordo com a polícia, ele havia se desfeito da camisa que estava usando e foi possível constatar marcas de sangue em sua cueca. Ao ser detido, o suspeito foi levado até o local do crime, e, chegando lá, o cachorro da vítima reagiu, imediatamente, contra ele. A situação chamou atenção dos policiais, já que o animal não havia avançado em ninguém que estava por perto, antes do homem aparecer. Naquele momento, os policiais fizeram uma nova revista no suspeito e identificaram arranhões, marcas de luta corporal e novas marca de sangue. O homem foi identificado como Carlos José de França. Ele foi preso em flagrante pelo homicídio. Suspeito do crime passa de bicicleta pelo mesmo trajeto da argentina que passeava com o cachorro 23 minutos depois no bairro José Gonçalves, em Búzios Imagens cedidas por Folha de Búzios Há 3 dias em Búzios De acordo com as informações divulgadas pela Guarda Municipal de Búzios, Florencia Aranguren se mudou para a cidade litorânea há apenas três dias. Ela morava com seu cachorro Tronco, que tem 10 anos de vida. Uma amiga da acrobata na região foi a responsável por reconhecer o corpo da vítima no Instituto Médico Legal de Cabo Frio. No local, ela disse ao g1 que Florencia não tinha parentes na cidade. A irmã de Florencia, Mariana Aranguren, veio de Buenos Aires para ajudar na liberação de documentos e para conseguir a autorização da Justiça para poder cremar o corpo da vítima. Mariana disse ainda que todos da família estão muito atentos ao processo legal, para que a justiça seja feita e o assassino cumpra a pena. Cão fiel O cachorro Tronco, que viveu com Florencia por dez anos, desde que nasceu, ficou ao lado de sua dona por todo o dia do crime. Ainda sujo de sangue, ele só reagiu quando a polícia levou o suspeito para perto do corpo. Em suas redes sociais, a argentina guardava fotos ao lado do amigo fiel desde filhote. Ela também gostava de postar imagens de suas apresentações como trapezista, de seus desenhos e das tatuagens que fez. Florencia Aranguren e seu cachorro Tronco, amigos há dez anos. Reprodução redes sociais O defensor de animais Toni Russo contou que foi chamado pela polícia para resgatar Tronco. Em vídeo no Instagram, ele contou como foi o resgate. "Esse cachorrinho teve a tutora assassinada e ficou ao lado do corpo. Estou com ele temporariamente até a família aparecer. Ele foi atendido em uma veterinária e lá ele tinha um contato de emergência, a melhor amiga da vítima. A amiga está vindo buscar ele e, depois, o pai da vítima vem buscar", disse no vídeo publicado na quarta. Suspeito foi condenado por estupro Carlos José de França, o suspeito do crime, foi preso em flagrante ainda na manhã do assassinato. Ele foi submetido a exame de corpo de delito no IML de Cabo Frio, que constatou manchas de sangue na bermuda dele. Um chinelo também foi apreendido com marcas de sangue. A Polícia Civil pediu, em caráter de urgência, o resultado dos exames que podem confirmar se o sangue é mesmo da argentina. O material foi encaminhado para o Rio de Janeiro e o resultado sairá nos próximos dias. Corpo de argentina é encontrado em trilha em Búzios Imagens cedidas por: Isaías Coutinho, Folha de Búzios O exame de corpo delito da vítima já foi anexado à investigação, sendo constatado que: "Florencia apresentava diversas lesões de defesa nas mãos e diversas lesões por ação perfuro cortante no pescoço e nuca", dizia o laudo. Carlos foi levado para a 127ª Delegacia de Polícia, onde o caso foi registrado, ainda na manhã do crime. Ele foi encaminhado para o sistema prisional, enquanto aguarda o andamento do processo. No Rio, o suspeito possui duas anotações criminais: por furto e lesão corporal. Porém, ele já foi condenado pela Justiça de Pernambuco por estupro e roubo de uma adolescente. Pelo crime, ele recebeu a pena de 15 anos de prisão em regime fechado, que depois foi convertida para semiaberto.

source https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/2023/12/09/trapezista-argentina-morta-a-facadas-em-trilha-de-buzios.ghtml
Postagem Anterior Próxima Postagem