carnaval de ofertas

Paula Abdul, ex-jurada de 'American Idol', acusa produtor executivo de agressão sexual


Caso teria acontecido durante as audições de uma das primeiras temporadas do programa. Paula Abdul, ex-jurada de "American Idol", acusa o produtor executivo do programa de agressão sexual. AP Paula Abdul, ex-jurada do "American Idol", processou o ex-produtor executivo do programa, Nigel Lythgoe, por agressão sexual. De acordo com uma nova ação movida pela cantora, o caso aconteceu no início dos anos 2000, quando ela era jurada do reality show. Segundo os documentos, Lythgoe teria tido contatos físicos indesejados com Abdul em um elevador após um dia de audições do programa. De acordo com informações da agência de notícias Associated Press, a ação também acusa o ex-produtor de agredir sexualmente a cantora depois que ela deixou o "American Idol" e se tornou jurada em outro programa competitivo de Lythgoe, "So You Think You Can Dance". Em um comunicado enviado no sábado (30), o advogado de Paula Abdul, Douglas Johnson, elogiou a artista por falar publicamente sobre o caso. "Foi claramente uma decisão difícil de se tomar, mas Abdul sabe que está no lugar de muitas outras que passaram por situações semelhantes e está determinada a garantir que a justiça seja feita", afirmou Jhonson. Lyghtgoe se pronunciou sobre a ação se dizendo "chocado e triste" ao saber das acusações feitas por Abdul, alguém que ele considera uma "amiga querida". "Embora o histórico de comportamento inconstante de Paula seja bem conhecido, não posso fingir que entendo exatamente por que ela entraria com uma ação judicial que ela sabe que não é verdade", afirma o ex-produtor também em um comunicado. "Mas posso prometer que lutarei contra essa terrível calúnia com todas as minhas forças", garante. Histórico do processo O processo afirma que Abdul permaneceu em silêncio durante anos sobre as supostas agressões por medo de retaliação por parte de "um dos mais conhecidos produtores de programas competitivos de televisão". Antes de "American Idol" e "So You Think You Can Dance", em que Lythgoe atuou por 16 temporadas, ele foi produtor do programa britânico "Pop Idol". De acordo com a ação, a primeira agressão sexual ocorreu enquanto Abdul e Lythgoe estavam na estrada filmando testes para uma das primeiras temporadas de "American Idol", que estreou em 2002. Paula diz que o ex-produtor a apalpou no elevador do hotel depois de um dia de filmagem e "começou a enfiar a língua na garganta dela". Abdul o empurrou e correu para o quarto do hotel quando as portas do elevador se abriram. A cantora, vencedora do Grammy e do Emmy, atuou como jurada nas primeiras oito temporadas do programa, saindo em 2009. Em 2015, Abdul passou a integrar o júri do programa "So You Think You Can Dance", aparecendo ao lado de Lythgoe. Nigel Lythgoe, ex-produtor do programa "American Idol". AP Nessa época, Lythgoe teria forçado um novo contato durante um jantar em sua casa. Abdul deixou o reality show depois de duas temporadas. Ela não trabalhou com o produtor desde então. Abdul entrou com a ação após algumas mudanças na legislação da Califórnia, que permitem que vítimas de abuso sexual entrem com processos envolvendo casos considerados prescritos.

source https://g1.globo.com/pop-arte/noticia/2023/12/31/paula-abdul-ex-jurada-de-american-idol-acusa-produtor-executivo-de-agressao-sexual.ghtml
Postagem Anterior Próxima Postagem