".

O que se sabe sobre morte de dentista assassinado em prédio de luxo na Bahia


Suspeito de matar Lucas Maia de Oliveira, de 36 anos, foi preso na segunda-feira (18), na capital baiana. Crime aconteceu em novembro deste ano, no bairro do Rio Vermelho. Dentista Lucas Maia foi encontrado morto no apartamento onde morava Reprodução/Redes Sociais O dentista Lucas Maia de Oliveira, de 36 anos, foi encontrado morto no dia 25 de novembro no apartamento onde morava, no prédio de luxo Celebration Garibaldi, localizado no Rio Vermelho, bairro boêmio de Salvador. O corpo dele foi encontrado amarrado na cama e vários pertences foram roubados. 📱 NOTÍCIAS: faça parte do canal do g1BA no WhatsApp A menos de uma semana do caso completar um mês, o suspeito de cometer o crime foi preso na manhã de segunda-feira (18), na casa em que vive com a namorada, no bairro do Engenho Velho da Federação, na capital baiana - próximo ao local do ocorrido. Veja o que se sabe sobre o caso: 1. Quem era Lucas Maia? 2. Como o corpo foi encontrado? 3. Quem é o suspeito de cometer o crime? 4. Qual a linha de investigação da Polícia Civil? 5. Qual a motivação do crime? 6. Qual a cronologia do caso? 7. Qual o percurso feito pelo suspeito? 1. Quem era Lucas Maia? Lucas Maia tinha 36 anos, era dentista, e fazia atendimentos gratuitos para pessoas de baixa renda Redes sociais Lucas Maia tinha 36 anos, era dentista, e fazia atendimentos gratuitos para pessoas de baixa renda. Ele planejava abrir uma filial da clínica que tinha no Largo dos Mares, em Salvador, na cidade de Santo Antônio de Jesus, no recônvaco baiano, onde nasceu e foi sepultado, sob forte comoção. Ela era solteiro e morava na capital há 20 anos. Nas redes sociais, Lucas se identificava como implantodontista, profissional especializado na realização de instalação de implantes dentários. O dentista era o filho mais velho de uma família de seis irmãos. Ele era definido por amigos como um homem de bom humor e amante de praia. Além disso, era apaixonado por animais. Em 2019, se tornou tutor de um cão, batizado de Hashi, que virou seu fiel escudeiro. Ele estava preso na varanda do apartamento quando o corpo do dentista foi localizado. Um amigo da vítima assumiu os cuidados com o cachorro, após o crime. Testemunhas relataram que Lucas costumava enviar fotos de pessoas com quem se relacionava para os amigos mais próximos, por segurança. A prática surgiu depois que ele, há um ano, foi vítima do golpe conhecido como "Boa noite, Cinderela". Lucas passou dois dias desacordado após ter sido dopado e roubado. Não há detalhes sobre o que foi levado. 2. Como o corpo foi encontrado? Crime aconteceu em um apartamento do prédio Celebration Garibaldi, no bairro do Rio Vermelho, em Salvador Divulgação Lucas foi encontrado morto na tarde do dia 25 de novembro, após um amigo pegar uma cópia da chave do apartamento dele com uma diarista e ir até o local, por falta de notícias. Ele estava desaparecido desde o dia 23. Na ocasião, os familiares foram orientados a procurá-lo no apartamento dele, que estava fechado, e em hospitais. No imóvel, o corpo foi achado amarrado na cama, em estado de gigantismo. Além disso, havia pó de café espalhado pelo chão da sala, que os parentes acreditam ter sido usado para disfarçar o odor do cadáver. 3. Quem é o suspeito de cometer o crime? Patrik Pereira Pinho, de 22 anos, foi preso na segunda-feira (18), suspeito de matar o dentista Lucas Maia, em Salvador Redes Sociais O suspeito de matar Lucas foi identificado como Patrick Pereira Pinho, de 22 anos. Ele foi encontrado na casa em que mora com a namorada, no bairro do Engenho Velho da Federação, perto do local do crime. Inicialmente, quando os agentes chegaram, Patrick pediu para a companheira falar que ele não estava no imóvel, porém, ele foi achado escondido debaixo de uma pia, enrolado em um cobertor. A mulher foi ouvida pela polícia e disse que o namorado admitiu a autoria do crime depois que apareceu na televisão a imagem dele e ela reconheceu a tatuagem em uma das mãos do companheiro. De acordo com a Polícia Civil, a identificação e localização do suspeito aconteceram após depoimentos de testemunhas, amigos e familiares, e análise de imagens de câmeras de segurança. A tatuagem que ele tem na mão esquerda foi fundamental para o andamento das investigações. Para a polícia, o suspeito disse que conheceu o dentista cerca de um mês antes do crime, em uma praça na Avenida Garibaldi. Ele negou que os dois tenham tido qualquer envolvimento amoroso e sexual. 5. Qual a motivação do crime? Suspeito de matar dentista em prédio de luxo em Salvador é preso De acordo com o que foi colhido pelas delegadas Zaira Pimentel e Pilly Dantas, os dois discutiram por causa de uma dívida e entraram em luta corporal. Lucas Maia teria pedido para Patrick Pereira comprar drogas e depois não pagou o valor que o suspeito gastou, segundo o que ele disse em depoimento. Praticante de artes marciais, Patrick deu um golpe no dentista e disse que achou que ele estava desmaiado. Decidiu, então, amarrar os pés da vítima e roubar uma televisão, o notebook, um relógio, uma mala com roupas e o carro, que foi encontrado dias depois, a 2,5 km de distância do prédio onde a morte ocorreu. O suspeito informou, ainda, que vendeu a televisão de Lucas Maia em uma plataforma online, e o notebook e um relógio foram repassados em uma feira livre. O celular e as roupas do dentista foram descartados, segundo ele. Apesar de o suspeito ter dito que vendeu a televisão, a Polícia Civil encontrou uma semelhante na casa dele e apreendeu o aparelho para a realização de perícia, que será feita pelo Departamento de Polícia Técnica (DPT). Patrick afirmou para polícia que agiu sozinho. As investigações não apontaram a participação de outras pessoas no crime, conforme as delegadas. 5. Qual a linha de investigação da Polícia Civil? Delegadas Zaira Pimentel e Pilly Dantas falaram sobre as investigações na sgeunda-feira (18) Natally Acioli/g1 BA No dia 5 de dezembro, a polícia revelou que a morte do dentista era investigada como homicídio qualificado e furto. Até aquele momento, 21 pessoas tinham sido ouvidas no inquérito. No mesmo dia, a Polícia Civil informou que 121 horas de filmagem dos circuitos internos de câmeras de segurança do edifício foram analisadas. Em novembro, um homem suspeito de envolvimento na morte do dentista foi identificado. A informação foi confirmada para o g1 e TV Bahia por uma fonte da Polícia Civil. No entanto, a identidade não foi revelada para não atrapalhar as investigações. Além disso, outro homem foi ouvido na delegacia na companhia de um advogado. De acordo com a delegada, elementos de provas foram analisados e foi constatado que ele não era o mesmo que apareceu nas filmagens do elevador como principal suspeito do crime. 6. Qual a cronologia do crime? Câmeras mostram suspeito de envolvimento na morte de dentista em prédio de Salvador Segundo informações obtidas pela reportagem da Rede Bahia, o dentista Lucas Maia de Oliveira chegou ao prédio por volta de 13h do dia 23 de novembro, acompanhado do suspeito. No mesmo dia, por volta de 21h, um vizinho interfonou para a portaria do prédio e disse ter ouvido um pedido de socorro. O porteiro subiu até o 10º andar, onde fica o apartamento de Lucas, contudo, não conseguiu contato. Após escutar apenas o barulho feito pelo ventilador, o trabalhador retornou para a portaria, sem chamar a polícia. Na madrugada do dia 24, o suspeito saiu do apartamento de Lucas. Ele usou as escadas para descer do 10° para o 8° andar, de onde chamou o elevador. Neste momento, o homem usava um casaco que era da vítima. Uma mala utilizada pelo suspeito também pertencia ao dentista. Antes de deixar o local, Patrick ainda ficou cerca de 30 minutos no carro do dentista e depois saiu do prédio. No vídeo, é possível ver o suspeito em dois momentos: 📹 Elevador: em uma das imagens, o suspeito entra no elevador de serviço, à 1h36 de sexta-feira (24), com uma mala e um casaco de capuz. Durante todo o tempo, ele está de cabeça baixa e seu rosto não pode ser visto. O relógio da câmera marca 1h37, quando o elevador abre a porta. Porém, o homem não desce, mas aperta um novo botão de destino. Cerca de 25 segundos depois, a porta do elevador abre novamente e o homem deixa o local. Foi neste momento que a tatuagem dele ficou à mostra. 📹 Garagem: em outro vídeo que é analisado pela polícia, o suspeito caminhou pela garagem, no segundo pavimento de estacionamentos, o G2 do edifício. No registro, é possível ver que o relógio marca 1h30. O homem caminha com tranquilidade, enquanto empurra a mala, até que desapareceu da cena. Não é possível ver se ele seguiu em direção aos elevadores ou tomou outro rumo. Ele deixou o prédio no carro de Lucas, por volta das 2h. 7. Qual o percurso feito pelo suspeito? Percurso feito pelo suspeito de matar o dentista Arquivo Pessoal O suspeito fez um percurso de uma hora com o carro da vítima antes de abandonar o veículo na Avenida Vasco da Gama, perto da região conhecida como Vale da Muriçoca, a cerca de 2,5 quilômetros do local do crime. Segundo investigadores da Polícia Civil, o veículo modelo Nivus é automático e tem rastreador. Confira abaixo o trajeto feito pelo suspeito: 👉 Ele deixou o prédio Celebration Garibaldi, que fica na Avenida Cardeal da Silva, na altura do bairro Rio Vermelho, às 2h10; 👉 O homem passou na frente do Hospital Jorge Valente, localizado na Avenida Anita Garibaldi; 👉 Em seguida, percorreu os bairros da Federação e Engenho Velho de Brotas; 👉 O veículo foi abandonado na Avenida Vasco da Gama, perto da região conhecida como Vale da Muriçoca, a cerca de 2,5 quilômetros do local do crime. Veja mais notícias do estado no g1 Bahia. Assista aos vídeos do g1 e TV Bahia 💻

source https://g1.globo.com/ba/bahia/noticia/2023/12/19/o-que-se-sabe-sobre-morte-de-dentista-assassinado-em-predio-de-luxo-na-bahia.ghtml
Postagem Anterior Próxima Postagem

Ads

Facebook