carnaval de ofertas

Vans descumprem lei, não aceitam Riocard e algumas cobram valores acima da tarifa; veja flagrantes


Reportagem especial do RJ2 filmou a prática; passageiros dizem que milícia controla o transporte alternativo. Prefeitura prometeu nova licitação, mas ainda não cumpriu. Motoristas de vans descumprem a lei e não aceitam Riocard O RJ2 flagrou motoristas de vans das zonas Oeste e Norte do Rio que não cumprem a lei e não aceitam que as pessoas paguem passagem com Riocard. Lá, só vale dinheiro ou PIX e, sem fiscalização, muitos cobram valores acima da tarifa (veja na reportagem acima). Para acabar com a farra das vans ilegais, a prefeitura prometeu uma nova licitação, mas que até agora não aconteceu. Quem depende do transporte público na Zona Oeste se indigna com a falta de fiscalização em relação às vans que circulam na região. A tarifa muitas vezes é até a mesma do regulamento: R$ 4,30. Mas o benefício da integração tem sido negado para moradores das regiões de Sepetiba, Santa Cruz, Campo Grande, e outros bairros. Alguns chegam a cobrar acima do valor correto nas vans ilegais. Agora, a mesma irregularidade foi flagrada na Ilha do Governador, na Zona Norte. Passageiros denunciam irregularidades nas vans do Rio Reprodução/TV Globo Com o Riocard, os passageiros pagariam apenas uma passagem em duas conduções municipais no intervalo de duas horas e meia – uma forma de facilitar a mobilidade urbana que não é aceita por quem comanda a ilegalidade. Controle da milícia Moradores dizem que as vans têm sido controladas pela milícia. “A maioria que trabalha para eles, é tipo assim: saiu da cadeia, não arranja emprego e vai trabalhar pra milícia”, declara uma mulher. Leia também: Raio-x das vans no Rio Milicianos e traficantes lucram milhões à base de propinas a agentes públicos e violência Milícia escolta fiscais da prefeitura e avisa a rota em grupo de WhatsApp com motoristas Grupo que ajuda vans piratas a driblar fiscalização já foi preso, mas voltou a atuar no Rio Vans ilegais são cerca de 80% da frota no Rio e denúncias citam apoio político Em 2021, o prefeito Eduardo Paes admitiu que a prefeitura não tem controle sobre o sistema de transporte complementar, e prometeu melhorias – que não saíram do papel. A Rio Ônibus estima que para cada van legal, existem outras 4 ilegais em operação. A secretária municipal de transportes Maína Celidônio afirmou que um novo validador está sendo instalado nas vans para que haja mais clareza nos dados dos itinerários e para que a licitação seja terminada. No entanto, a previsão é que seja feita em 2028, integrada a outros modais, enquanto o prazo para instalação do validador é até 31 de janeiro de 2024. Para Celidônio, é uma fiscalização difícil porque precisa do flagrante da irregularidade. O secretário de ordem pública Brenno Carnevale explicou que a pasta tem um setor específico para essa fiscalização e que conta com as denúncias das pessoas. Carnevale afirma que, até então, foram 18 mil autuações de transportes complementares.

source https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/2023/12/01/vans-descumprem-lei-nao-aceitam-riocard-e-algumas-cobram-valores-acima-da-tarifa-veja-flagrantes.ghtml
Postagem Anterior Próxima Postagem