carnaval de ofertas

‘Fiquei sem chão’: os relatos de pais de crianças diagnosticadas com retinoblastoma, mesma doença da filha de Tiago Leifert


O Globo Repórter desta sexta-feira (16) conta a história de crianças que foram diagnosticadas com retinoblastoma. Esse câncer raro ficou mais conhecido quando o jornalista contou a história da filha, Lua, e iniciou uma grande campanha de informação. Os relatos de pais de crianças com o mesmo diagnóstico da filha de Tiago Leifert O Globo Repórter desta sexta-feira (16) conta a história de crianças que foram diagnosticadas com retinoblastoma. O tumor que se desenvolve na retina representa 14% dos casos de câncer em menores de 2 anos. São cerca de 400 novos casos por ano no Brasil. "Eu não entendia como um bebê de apenas 8 meses podia estar com um diagnóstico de câncer num estágio tão avançado", conta a coordenadora financeira, Simone Barbosa. Esse câncer raro ficou mais conhecido quando os jornalistas Tiago Laifert e Daiana Garbin contaram a história da filha, Lua, e iniciaram uma grande campanha de informação. No caso do Matheus, o diagnóstico de doença avançada foi feito em Santa Catarina, onde a família mora. "Me deram a notícia que a única coisa que eles fazem é a retirada dos olhinhos e aí lá mesmo fiquei sem chão, mas Deus colocou o Tiago leifert no nosso caminho, me deu assim uma luz, sabe? Falou que tem tratamento e que daria para a gente vim para o GRAAC", conta a mãe do Matheus, Júlia Buss. Retinoblastoma: Matheus recebeu diagnóstico da doença avançada Reprodução/TV Globo "Agora eu queria ter só ele em casa brincando com o irmão dele. Uma vida de criança normal, né? Brincar, correr", relata o pai do Matheus. O Globo Repórter desta sexta-feira (17) falou sobre a saúde dos olhos e os tratamentos mais modernos contra as doenças da visão, como o glaucoma, miopia, ceratocone e retinoblastoma. Os desafios dos brasileiros que convivem com problemas de visão e os avanços nos tratamentos médicos Hospital referência no tratamento da doença também atende SUS A filha do Tiago Leifert e outras crianças com retinoblastoma se tratam no GRAAC, Grupo de Apoio ao Adolescente e a Criança com Câncer, em São Paulo. O hospital atende principalmente pelo SUS e é referência no tratamento da doença. O exame precisa ser o de fundo do olho, com a pupila dilatada com colírío. Estrabismo, movimentos estranhos dos olhos e principalmente o reflexo branco, diferente daquele brilho vermelho nas fotos com flashes, são alguns dos sintomas do retinoblastoma. Sintomas do retinoblastoma Reprodução/TV Globo "A gente é capaz de curar, não somente preservar a vida da criança, mas também a visão, mas para que isso seja feito, a gente precisa do diagnóstico precoce. Primeiro, o exame do olhinho, teste do olhinho na maternidade e segundo uma visita ao oftalmologista nesse primeiro ano de vida", destaca a médica. Retinoblastoma: exame precisa ser o de fundo do olho, com a pupila dilatada com colírío Reprodução/TV Globo Superação Depois de 8 meses de tratamento, o retinoblastoma da Júlia foi controlado. Ela tem 20% da visão do olho direito e enxerga normalmente com o olho esquerdo. A mãe, Simone, hoje é uma multiplicadora de esperança e informação. "Sempre procurar orientação médica pra que caso tenha algum problema, conseguir diagnosticar precocemente", afirma. Depois de 8 meses de tratamento, o retinoblastoma da Júlia foi controlado Reprodução/TV Globo LEIA TAMBÉM: Retinoblastoma: como o diagnóstico da filha de Tiago Leifert ajudou na descoberta da doença em outras crianças Retinoblastoma: entenda o que é e quais são os sintomas do câncer da filha de Tiago Leifert e Daiana Garbin 'Tem que ter fé e confiar': família vence retinoblastoma com SUS, diário de tratamento e apoio mútuo Veja a íntegra do programa abaixo: Confira as últimas reportagens:

source https://g1.globo.com/globo-reporter/noticia/2023/11/18/fiquei-sem-chao-os-relatos-de-pais-de-criancas-diagnosticadas-com-retinoblastoma-mesma-doenca-da-filha-de-tiago-leifert.ghtml
Postagem Anterior Próxima Postagem