carnaval de ofertas

Quem é o ex-jogador suspeito de matar vigia a tiros em agência bancária no interior de SP


João Paulo de Castro Ferreira foi reconhecido por vigilante que sobreviveu à tentativa de assalto. Ele está foragido, mas a defesa nega envolvimento no crime. Ex-jogador do Guarani, João Paulo de Castro Ferreira é suspeito de atirar e matar vigia em Franca (SP) Reprodução/EPTV O ex-jogador de futebol João Paulo de Castro Ferreira, suspeito de atirar e matar o vigia Adriano Costa em uma tentativa de assalto a uma agência bancária em Franca (SP), se aposentou dos campos em 2017, aos 34 anos. Siga o canal g1 Ribeirão e Franca no WhatsApp Ele começou a jogar em 2007, no Grêmio Barueri, e terminou a carreira no Murici, time de Alagoas. O motivo, segundo a defesa dele, foi um problema no joelho, fato utilizado para refutar a afirmação da polícia de que João Paulo estaria envolvido no crime aconteceu no dia 10 de outubro. O ex-jogador foi reconhecido por um vigia que sobreviveu à ação. João Paulo de Castro Ferreira foi jogador do Guarani; à direita, imagens de câmeras de segurança teriam flagrado ele durante o crime que matou vigia de agência bancária em Franca, SP Rodrigo Villalba/Memory Press e câmera de segurança João Paulo está foragido. Contra ele, já existe um mandado de prisão expedido pela Justiça, mas o advogado Luis Felipe Rizzi Perrone, que representa o ex-jogador, afirma que provas apresentadas até o momento não são suficientes para incriminá-lo. Hoje com 40 anos, o ex-atleta atuou como volante e zagueiro em 13 times, em sua maioria, no interior de São Paulo. Ele tem passagens pelo Guarani, em Campinas (SP), e pelo Votoraty, de Votorantim (SP), quando conquistou o título da série A3 do Campeonato Paulista, em 2009, à época comandado por Fernando Diniz, atual técnico do Fluminense e da Seleção Brasileira. LEIA TAMBÉM Defesa rebate afirmação da polícia de que ex-jogador de futebol é suspeito de matar vigia Ex-jogador do Guarani e campeão com Diniz é suspeito de matar vigia a tiros, diz polícia Vigia de agência bancária morto em troca de tiros passou a noite no hospital com pai Vídeo mostra troca de tiros que matou vigilante em telhado de agência bancária em Franca O ex-jogador também atuou nos clubes Osasco Audax, Guaratinguetá, Santo André, Atlético Sorocaba, Mirassol e Gama, do Distrito Federal. Defesa diz que problema no joelho impede suspeito de 'escalar muros' Segundo a polícia, João Paulo foi reconhecido por um vigia que foi alvo dos disparos durante a tentativa de assalto, mas não ficou ferido por causa do colete à prova de balas. Para Perrone, no entanto, um problema no joelho, que começou na época que o suspeito jogava futebol, o impediria de escalar muros da agência como mostram imagens da câmera de segurança do local. "A Polícia Civil está equivocada no tocante à participação dele nesse fato grave. Devido a sua função de jogador no passado, ele possui grave problema no joelho, inclusive é aposentado em razão disso, e jamais conseguiria escalar os muros do banco como é possível visualizar nas imagens também pelo indivíduo que foi flagrado. O João não é essa pessoa". João Paulo de Castro Ferreira atuou em 13 times durante os dez anos de carreira e se aposentou por causa de um problema no joelho, segundo a defesa Reprodução/EPTV O advogado também diz que a defesa teve acesso a outras imagens de câmeras de segurança que mostram João Paulo indo para casa vestindo roupas diferentes das que o suspeito utilizou no dia do crime e o tempo entre a tentativa de assalto e o caminho para o imóvel onde vivia, seria curto demais para que o suspeito tivesse conseguido se trocar. "A defesa conseguiu imagens de câmeras de segurança das imediações às quais o João está se dirigindo à sua residência com roupa totalmente diversa daquela do indivíduo que foi flagrado pelas câmeras de segurança da agência, inclusive momentos depois, afastando a alegação que, eventualmente, João pudesse ter trocado de roupa". O crime Adriano fazia uma ronda no telhado da agência bancária quando se deparou com dois criminosos armados. Câmeras de segurança registraram parte da troca de tiros. Vigilante troca tiros com ladrões em telhado de agência bancária em Franca, SP Câmeras de segurança O vigia foi baleado na cabeça e morreu no local. A arma dele foi levada pelos bandidos. O outro segurança também foi atingido na altura do peito, mas os tiros pegaram o colete à prova de balas. O vigia Adriano Costa foi morto em uma troca de tiros com bandidos na agência bancária que trabalhava, em Franca (SP) Arquivo pessoal Uma mochila dos criminosos com água, alimentos, um celular e pertences foi encontrada pela polícia na área interna da agência. O local passou por perícia e o material foi apreendido. Vigilante morreu baleado em agência bancária de Franca, SP Lucas Faleiros/EPTV Veja mais notícias da região no g1 Ribeirão Preto e Franca VÍDEOS: Tudo sobre Ribeirão Preto, Franca e região

source https://g1.globo.com/sp/ribeirao-preto-franca/noticia/2023/11/01/quem-e-o-ex-jogador-suspeito-de-matar-vigia-a-tiros-em-agencia-bancaria-no-interior-de-sp.ghtml
Postagem Anterior Próxima Postagem