".

Proposta de aplicativo prevê cadastro de pessoa de confiança para bloquear celular furtado ou perdido, diz Dino


Ministério da Justiça discute criação de ferramenta para agilizar bloqueio de aparelhos e aplicativos de bancos, para evitar transferência eletrônica por bandidos. Aplicativo para agilizar bloqueio de celulares furtados, roubados ou perdidos, é estudado pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública. Katerina Holmes/Pexels O aplicativo para agilizar o bloqueio de celulares furtados, roubados ou perdidos, em estudo no Ministério da Justiça e Segurança Pública, deve permitir ao usuário o cadastro de uma pessoa de confiança que teria autorização para desativar o aparelho no lugar dela, caso isso seja necessário. A informação é do ministro da Justiça Flávio Dino. De acordo com ele, o bloqueio seria feito pelo aplicativo instalado no celular dessa pessoa de confiança, pelo telefone de um terceiro, ou então por meio de um computador. Para garantir segurança à operação, seria exigida autenticação por meio da plataforma gov.br. Além do ministério, a discussão sobre o aplicativo envolve a Federação Brasileira de Bancos (Febraban), a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), operadoras de telefonia e até mesmo empresas como Google e Meta. Dino informou que a previsão é que a plataforma entre em funcionamento em novembro. Comando único O ministro da Justiça informou ainda que, pela proposta, o aplicativo contaria com um comando único que, ao ser pressionado comunicaria: A Anatel e as operadoras, que fariam o bloqueio do celular, e assim impediriam que o aparelho seja usado para ligações ou acesse a rede móvel; A Febraban e os bancos, que suspenderiam o acesso às contas do usuário por meio de internet, o que dificultaria transferências via PIX, por exemplo, e reduziria as chances de prejuízos financeiros à vítima; O Ministério da Justiça que informaria à polícia local sobre o crime. Atualmente, já é possível bloquear o celular através de contato com a operadora ou, em alguns estados, ao registrar boletim de ocorrência. O bloqueio desativa a linha e impede que o aparelho acesse as redes de telefonia celular no país. A Anatel informou que espera que o aplicativo desenvolvido pelo ministério torne o bloqueio de celulares “mais acessível e simples a toda a população”. De acordo com a Anatel, desde 2020 cerca de 3,2 milhões de aparelhos celulares foram bloqueados no país.

source https://g1.globo.com/politica/noticia/2023/10/19/proposta-de-aplicativo-preve-cadastro-de-pessoa-de-confianca-para-bloquear-celular-furtado-ou-perdido-diz-dino.ghtml
Postagem Anterior Próxima Postagem

Ads

Facebook