carnaval de ofertas

Moraes vota para condenar mais 6 réus pelo ataques de 8 de janeiro a penas de 14 a 17 anos

Julgamento no plenário virtual ocorre até o dia 7 de novembro. O STF já condenou 20 executores dos atos golpistas, a maioria por cinco crimes. O Supremo Tribunal Federal (STF) começou a julgar nesta sexta-feira (26) mais seis réus acusados de executarem os atos golpistas do dia 8 de janeiro, quando as sedes do Congresso, Palácio do Planalto e STF foram invadidas e depredadas. Relator, o ministro Alexandre de Moraes votou para condenar os acusados a penas de 14 a 17 anos de prisão. Todos foram presos dentro do Palácio do Planalto. O julgamento ocorre no plenário virtual, quando os votos são inseridos no sistema eletrônico e não há debates. Os ministros podem apresentar suas posições até o dia 7 de novembro. Cada ação é julgada de forma individual. Os seis réus foram denunciados pela Procuradoria-Geral da República (PGR) pelos crimes de: abolição violenta do Estado Democrático de Direito; dano qualificado; golpe de Estado; deterioração do patrimônio tombado; associação criminosa. A maioria dos ministros entendeu que houve uma clara intenção por parte de uma multidão de tomada ilícita de poder, com uso de meios violentos para derrubar um governo democraticamente eleito. A maioria da Corte também afirmou que os ataques configuraram o chamado crime de multidão, quando um grupo comete uma série de crimes, sendo que um influencia a conduta do outro, num efeito manada. Com isso, todos precisam responder pelo resultado dos crimes. Quem são os réus: Eduardo Zeferino Englert Foi preso no Palácio do Planalto. É empresário e mora em Santa Maria (RS). A PF encontrou vídeos no celular dele com cenas de invasão dos prédios, além de perfil genético em uma garrafa esquecida no Planalto. Pena proposta por Moraes 17 anos de prisão Fabrício de Moura Gomes. É empresário e mora em Ilhabela. Foi preso no Palácio do Planalto. Pena proposta por Moraes 17 anos de prisão Jorginho Cardoso de Azevedo. É empresário e morador de São Miguel do Iguaçu(PR). Foi preso no Palácio do Planalto. Pena proposta por Moraes 17 anos de prisão Moises dos Anjos. É marceneiro e morador do Leme (SP). Foi preso no Palácio do Planalto. Pena proposta por Moraes 17 anos de prisão Osmar Hilbrand. Morador de Monte Carmelo (MG) . Foi preso no Palácio do Planalto. A PGR diz que “constatou-se a existência de diálogos e mensagens, entre os dias 3 de janeiro de 2023 e 9 de janeiro de 2023, com palavras e expressões de cunho político-ideológicas, golpistas e antidemocráticas”. Pena proposta por Moraes 14 anos de prisão Rosana Maciel Gomes. Moradora de Goiânia. Foi presa no Palácio do Planalto. A PF diz que encontrou no celular dela fotos reproduzindo as cenas de invasão do Congresso Nacional. Pena proposta por Moraes 14 anos de prisão O STF já condenou 20 acusados pela PGR, com penas que vão de 3 a 17 anos. A maioria foi condenada por cinco crimes, como golpe de estado, abolição violenta do Estado Democrático de Direito e associação armada. O STF ainda pode julgar mais de 200 réus apontados como executores dos atos golpistas.

source https://g1.globo.com/politica/noticia/2023/10/27/moraes-vota-para-condenar-mais-6-reus-pelo-ataques-de-8-de-janeiro-a-penas-de-14-a-17-anos.ghtml
Postagem Anterior Próxima Postagem