Militares israelenses pedem para que palestinos deixem o norte de Gaza em até 24 horas, diz a ONU


A Organização pediu que a ordem seja rescindida por que não há como movimentar as mais de 1,1 milhão de pessoas em tão pouco tempo sem "consequências humanitárias devastadoras". Campo de refugiados de Jabalia, na Faixa de Gaza, após ataque israelense Mohammed Abed/AFP A Organização das Nações Unidas (ONU) disse, no fim desta quinta-feira (12), que militares israelenses avisaram que os cerca de 1,1 milhão de palestinos na parte norte da Faixa de Gaza devem migrar para o sul da região nas próximas 24 horas. Stephane Dujarric, porta-voz da ONU pediu que, se qualquer ordem de ataque desse tipo por Israel for confirmada, seja rescindida, "evitando o que poderia transformar o que já é uma tragédia numa situação calamitosa". De acordo com o porta-voz, "as Nações Unidas consideram impossível que tal movimento ocorra sem consequências humanitárias devastadoras", já que não haveria tempo hábil para a movimentação de todo esse contingente de pessoas. Em comunicado, Dujarric afirmou que a ordem de deixar a parte norte de Gaza foi dada, inclusive, aos funcionários da ONU e às pessoas abrigadas nas instalações humanitárias da organização. O que aconteceu até agora? ▶️ Como foi o ataque? As ações se concentraram perto da fronteira da Faixa Gaza, de onde Hamas lançou 5 mil foguetes. Por terra, ar e mar, com motos e parapentes, homens armados invadiram o território israelense pelo sul do país. Houve relatos de que os invasores atiraram em pessoas que estavam nas ruas e sequestraram dezenas de israelenses (incluindo mulheres e crianças), levados como reféns para Gaza. ▶️ Como foi a resposta de Israel? Diante da ofensiva do Hamas, o governo israelense iniciou uma retaliação e bloqueou as fronteiras da Faixa de Gaza, impedindo a entrada de alimentos, eletricidade, água e combustível. "Estamos em guerra e vamos ganhar", disse o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, logo após o ataque. "O nosso inimigo pagará um preço que nunca conheceu." Ainda em 7 de outubro, Israel lançou bombas em direção à Faixa de Gaza. O ministro da Defesa, Yoav Gallant, declarou na segunda-feira (9) que Gaza “não receberia eletricidade, nem alimentos, nem água, nem combustível”. As fronteiras da Faixa de Gaza foram bloqueadas. ▶️ Quantas pessoas morreram? O balanço mais recente das autoridades locais indicava, na manhã de quarta-feira, que mais de 2.700 pessoas morreram. A ONU estima que mais de 338 mil pessoas foram deslocadas em Gaza desde sábado (7). ▶️ O que é e onde fica Faixa de Gaza? É o território palestino localizado em um estreito pedaço de terra na costa oeste de Israel, na fronteira com o Egito. Marcado por pobreza e superpopulação, tem 2 milhões de habitantes morando em um território de 360 km². Para se ter uma ideia desse tamanho em comparação com cidades brasileiras, o território é um pouco maior que o da cidade de Fortaleza (312,4 km²) e menor que o de Curitiba (434,8 km²). Tomada por Israel na Guerra dos Seis Dias, em 1967, e entregue aos palestinos em 2005, Gaza vive um bloqueio de bens e serviços imposto por seus vizinhos de fronteira. ▶️ Qual é o histórico do conflito na região? A disputa entre Israel e Palestina se estende há décadas e já resultou em inúmeros enfrentamentos armados e mortes. Em sua forma moderna, remonta a 1947, quando a Organização das Nações Unidas (ONU) propôs a criação de dois Estados, um judeu e um árabe, na Palestina, sob mandato britânico.

source https://g1.globo.com/mundo/noticia/2023/10/13/militares-israelenses-pedem-para-que-palestinos-deixem-o-norte-de-gaza-em-ate-24-horas-diz-a-onu.ghtml
Close Menu