A caminho de Israel, Biden enfrenta lista de desafios para tentar conter avanço do conflito no Oriente Médio


Presidente dos EUA deve se encontrar com o primeiro-ministro israelense nesta quarta-feira (18). Evitar que a guerra se espalhe e criar um corredor humanitário estão entre as prioridades da pauta. O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, em imagem de arquivo Reuters/Via BBC O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, está a caminho de Israel, onde irá se reunir com o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu nesta quarta-feira (18). A viagem de Biden tem uma série de desafios embalados por uma escalada nas tensões no Oriente Médio, que enfrenta o 12º dia de um conflito com mais de 4 mil mortos. AO VIVO: Acompanhe as últimas notícias do conflito em tempo real Biden desembarcará em Tel Aviv menos de 24 horas depois de um ataque contra um hospital na Faixa de Gaza deixar centenas de mortos. Israel, Hamas e a Jihad Islâmica trocam acusações sobre a autoria dos ataques. O presidente dos Estados Unidos também visitaria a Jordânia após a passagem por Israel, onde se encontraria com autoridades do país, do Egito e da Palestina. No entanto, o encontro foi cancelado após o ataque contra o hospital. Na segunda-feira (16), o secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, afirmou que Biden vai reafirmar seu apoio a Israel durante o encontro com Netanyahu. No entanto, outro ponto importante para o presidente norte-americano é fechar um acordo sobre um corredor humanitário para levar ajuda para civis que estão em Gaza. Estados Unidos e Israel se comprometeram em desenvolver um plano sobre isso. Além disso, de acordo com especialistas, outro objetivo do governo norte-americano é tentar evitar que o conflito envolva outros países na região como o Irã, o Líbano e a Síria — principalmente após o episódio envolvendo o ataque ao hospital na Faixa de Gaza. Biden já afirmou que o Hamas deve ser destruído, mas acredita que seria um erro Israel ocupar a Faixa de Gaza. O conflito entre Israel e o Hamas Israel declara guerra após ataque do Hamas; entenda ▶️ Como começou o conflito? O confronto se iniciou após o grupo terrorista Hamas lançar centenas de foguetes contra Israel a partir da Faixa de Gaza, em 7 de outubro. Por terra, ar e mar, com motos e parapentes, homens armados invadiram o território israelense pelo sul do país. Houve relatos de que os invasores atiraram em pessoas que estavam nas ruas e sequestraram dezenas de israelenses (incluindo mulheres e crianças), levados como reféns para Gaza. ▶️ Como foi a resposta de Israel? Diante da ofensiva do Hamas, o governo israelense iniciou uma retaliação. "Estamos em guerra e vamos ganhar", disse o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, logo após o ataque. "O nosso inimigo pagará um preço que nunca conheceu." Ainda em 7 de outubro, Israel lançou bombas em direção à Faixa de Gaza. ▶️ O que é e onde fica a Faixa de Gaza? É o território palestino localizado em um estreito pedaço de terra na costa oeste de Israel, na fronteira com o Egito. Marcado por pobreza e superpopulação, tem 2 milhões de habitantes morando em um território de 360 km². Para se ter uma ideia desse tamanho em comparação com cidades brasileiras, o território é um pouco maior que o da cidade de Fortaleza (312,4 km²) e menor que o de Curitiba (434,8 km²). Tomada por Israel na Guerra dos Seis Dias, em 1967, e entregue aos palestinos em 2005, Gaza vive um bloqueio de bens e serviços imposto por seus vizinhos de fronteira. ▶️ Qual é o histórico do conflito na região? A disputa entre Israel e Palestina se estende há décadas e já resultou em inúmeros enfrentamentos armados e mortes. Em sua forma moderna, remonta a 1947, quando a Organização das Nações Unidas (ONU) propôs a criação de dois Estados, um judeu e um árabe, na Palestina, sob mandato britânico.

source https://g1.globo.com/mundo/noticia/2023/10/18/conflito-israel-hamas-oriente-medio-18-de-outubro.ghtml
Close Menu