carnaval de ofertas

Entenda a cirurgia no quadril que Lula realiza nesta sexta-feira


Procedimento é chamado de artroplastia do quadril e coloca uma prótese na articulação desgastada, no caso do presidente, o fêmur. Entenda a cirurgia no quadril de Lula O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) vai passar por uma cirurgia na região do quadril nesta sexta-feira (29) para tratar uma artrose. A artrose é caracterizada pelo desgaste da cartilagem que reveste a articulação, levando a um atrito ósseo e uma inflamação. De acordo com os médicos de Lula, a única abordagem efetiva para essa condição é a cirurgia, que envolve a substituição do osso afetado por uma prótese. Lula sofre de artrose no quadril há vários anos e, recentemente, tem relatado aumento da frequência das dores. Abaixo, entenda mais sobre a cirurgia e para quem é indicada: 1 - Como é a cirurgia de quadril que Lula deve fazer? Segundo os médicos do presidente, conforme apuração da TV Globo, o único tratamento eficaz é o cirúrgico, em que se substitui o osso por uma prótese. Esse tipo de procedimento é chamado de artroplastia do quadril. A cirurgia trata o processo que leva ao desgaste da cartilagem da articulação que une o fêmur (osso da coxa) ao acetábulo (uma cavidade na bacia ou pelve) e que causa dor e limitação de movimentos. Realizada geralmente sob anestesia geral (quando o paciente dorme durante todo o procedimento) ou sob anestesia raquidiana/espinhal (um tipo de anestesia regional, quando o paciente está acordado, mas não sente nada da cintura para baixo), a cirurgia começa com uma incisão de até 30 cm na lateral do quadril, permitindo o acesso à articulação. Como é o procedimento de cirurgia no quadril Arte g1 📝Existem duas modalidades de artroplastia do quadril: "total" e "parcial". O presidente irá realizar a artroplastia total. No total, tanto a cabeça do fêmur quanto o acetábulo são substituídos por implantes, geralmente feitos de metal, polietileno ou cerâmica. Já na modalidade parcial, somente a cabeça do fêmur é substituída, preservando o acetábulo original do paciente. "Tendo em vista o diagnóstico de osteoartrite, que é um desgaste da articulação da cabeça do fêmur com a bacia, a cirurgia mais indicada é a artroplastia total do quadril, na qual a articulação é substituída por uma prótese", explica o ortopedista Roberto Ranzini, médico do Corpo Clínico do Hospital Israelita Albert Einstein e do Hospital Alemão Oswaldo Cruz. "Já a artroplastia parcial é realizada principalmente para os casos de fratura do cólo do fêmur em pacientes idosos e nas quais não há osteoartrite ou desgaste", ressalta. As partes desgastadas são então removidas durante a cirurgia e, em seguida, substituídas por componentes da prótese. Para fixar os implantes, em alguns casos, é utilizado cimento ósseo. A duração média da cirurgia varia de uma a duas horas, e a recuperação é cuidadosamente monitorada pela equipe médica. Após a cirurgia bem-sucedida, a prótese de quadril pode proporcionar alívio da dor e melhorar significativamente a amplitude de movimento do corpo, durando mais de 20 anos. Isso permite que o paciente retome suas atividades diárias e desfrute de uma vida mais ativa e livre de desconfortos. "Falando em termos de artrose, quando existe esse acometimento em que a articulação do quadril perdeu a sua função de mobilidade, perdeu movimento, então a articulação começa a ficar mais 'travada' e isso gera dor", explica Alexandre Penna Torini, Médico de Cirurgia do Quadril da BP - A Beneficência Portuguesa de São Paulo. "Então a prótese de quadril, ela visa reestabelecer a função articular de movimento e tirar a dor", acrescenta. Por que ela é indicada? A cirurgia é geralmente necessária quando a articulação do quadril está desgastada ou danificada, causando redução da mobilidade e dor mesmo em repouso. A razão mais comum para essa cirurgia é justamente osteoartrite (artrose). Segundo o NHS, o serviço de saúde britânico, outras condições que podem causar danos na articulação do quadril incluem: artrite reumatoide; fratura do quadril; artrite séptica; e distúrbios que levam crescimento anormal dos ossos (displasias ósseas). Como é a recuperação? De acordo com a Mayo Clinic, uma entidade sem fins lucrativos dos EUA referência em pesquisas médicas, a recuperação completa após a cirurgia varia de pessoa para pessoa, mas, geralmente, leva em torno de três meses. Torini diz que o paciente pode andar no dia seguinte ao procedimento, pois a prótese suporta a carga e o peso imediatamente. Nos primeiros 15 dias após a cirurgia, porém, é recomendado algum repouso para permitir a cicatrização da pele, mas o paciente já pode andar e iniciar a fisioterapia. Geralmente, após três semanas, o paciente é liberado para dirigir, e em quatro a seis semanas, os resultados são tão bons que é difícil perceber que ele já passou por algum procedimento no quadril. "Após aproximadamente um mês de pós-operatório, o paciente já se recupera tão bem que é difícil identificar em qual lado foi realizada a cirurgia", diz o médico. Esses avanços costumam continuar durante o primeiro ano após a operação. Com a nova articulação do quadril, a dor é reduzida e a amplitude de movimento aumenta. No entanto, é importante ter em mente que algumas atividades de alto impacto podem ser estressantes para a articulação artificial. Apesar disso, ao longo do tempo, a maioria das pessoas pode desfrutar de atividades de menor impacto.

source https://g1.globo.com/saude/noticia/2023/09/29/entenda-a-cirurgia-no-quadril-que-lula-realiza-nesta-sexta-feira.ghtml
Postagem Anterior Próxima Postagem