Associação cobra investigação sobre crianças amarradas por garimpeiros na Terra Yanomami


Imagens recebidas pela Hutukara Associação Yanomami mostram três crianças amarradas em uma viga de madeira, em um barracão, na região de Hokoma. Caso foi reportado aos órgãos de investigação. Garimpeiros amarram crianças Yanomami com as mãos para trás em acampamento A Hutukara Associação Yanomami (HAY) cobrou, em ofício, investigação sobre o vídeo que mostra crianças Yanomami amarradas por garimpeiros ilegais em um acampamento dentro do território indígena. As imagens mostram ao menos três crianças amarradas, com os braços presos por cordas, em uma viga de madeira (assista acima). A denúncia foi feita na quarta-feira (20). No vídeo, que foi gravado por um dos garimpeiros, é possível ver que as crianças estão em um acampamento montado no meio da floresta. Durante a ação, um dos garimpeiros pede para que "tragam os mokaua [armas]” para o barracão onde as crianças estão. O pedido de investigação é endereçado a Ministério dos Povos Indígenas (MPI), Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai), Polícia Federal, Ibama, 1ª Brigada de Infantaria de Selva do Exército Brasileiro e Ministério Público Federal (MPF) em Roraima. O g1 tentou contato com as instituições e aguarda o retorno. Crianças Yanomami, que não tiveram a idade informada, foram amarradas em viga de madeira. Hutukara/Divulgação No ofício, a associação relatou que o caso aconteceu nas proximidades da pista da Bateia, na região de Surucucu. As crianças são da região do Hakoma, onde há a presença de garimpeiros e altos níveis de contaminação por mercúrio. LEIA TAMBÉM: PF prende suspeitos de movimentar quase R$ 6 bilhões em ouro da Terra Yanomami Os vídeos foram enviados à associação por indígenas de Papiu, região da Terra Indígena Yanomami onde há acesso à internet, na terça-feira (19). Ainda não se sabe quando as imagens foram gravadas e o que aconteceu com as crianças, que não tiveram as idades informadas. "Como se trata de uma região com dificuldade de comunicação, não foi possível averiguar qual foi o desfecho da situação, tampouco reunir mais detalhes de data e localização. No entanto, a gravidade do incidente exige uma resposta rápida por parte das forças de segurança", diz trecho do documento. Garimpeiros acusam indígenas yanomami de furto e os amarram a troncos de madeira À Rede Amazônica, o vice-presidente da HAY, Dário Kopenawa, disse que a situação é muito grave e a violência no território é brutal. Ele assinou a denúncia e cobrou que as autoridades apurem urgentemente o caso. "As crianças estão correndo risco nessa região onde os garimpeiros as amarraram. Estamos muito preocupados. Autoridades como a Polícia Federal, MPI, Funai, Exército e Ministério Público, queremos apuração urgentemente. A violência grave está acontecendo na Terra Yanomami", disse Kopenawa. Por meio do ofício, Dário ainda pediu que as autoridades competentes "realizem operações de resposta rápida e proteção territorial" na Terra Indígena Yanomami, principalmente na região de Hakoma. Ele solicitou que a Hutukara seja comunicada sobre as providências tomadas pelos órgãos oficiados dentro de 30 dias, independentemente da resolução da demanda, para que possam informar as comunidades indígenas. Leia outras notícias do estado no g1 Roraima.

source https://g1.globo.com/rr/roraima/noticia/2023/09/21/associacao-cobra-investigacao-sobre-criancas-amarradas-por-garimpeiros-na-terra-yanomami.ghtml
Close Menu