Conspiração e fraude: as novas acusações que pesam contra Trump


Quatro novas acusações contra o ex-presidente, relativas às eleições de 2020, foram apresentadas formalmente nesta terça-feira (1º). Já respondendo por outros processos, Trump se tornou alvo de novas acusações, dessa vez por seus atos durante e depois das eleições de 2020 Reuters O promotor Jack Smith, designado para conduzir investigações sobre o ex-presidente americano Donald Trump, acusou formalmente o republicano por mais crimes nesta terça-feira (1º). Em um documento de 45 páginas, são apresentadas quatro acusações relativas ao comportamento de Trump durante e após as eleições de 2020: conspiração para fraudar os Estados Unidos; conspiração para obstruir um processo oficial; obstrução e tentativa de obstruir um processo oficial; e conspiração contra direitos. O ex-presidente foi convocado para comparecer ao tribunal na quinta-feira (3) em Washington D.C., perante um juiz. Trump nega irregularidades e diz que as acusações — o terceiro processo criminal que ele enfrenta — fazem parte de uma "caça às bruxas" contra ele. O republicano já enfrenta acusações apresentadas pela equipe de Smith por suposto manuseio irregular de documentos confidenciais na Flórida. O ex-presidente também enfrenta um processo na cidade de Nova York por falsificar registros comerciais em pagamentos secretos a uma atriz pornô. Confira abaixo o que dizem as novas acusações. Conspiração para fraudar os EUA Este crime envolve "duas ou mais pessoas conspirando para cometer qualquer crime contra os Estados Unidos ou para fraudar os Estados Unidos ou qualquer órgão [do país]". A acusação alega que Trump e outros seis conspiradores não identificados trabalharam para fraudar os EUA com o objetivo de "anular os resultados legítimos da eleição presidencial de 2020 usando alegações sabidamente falsas de fraude eleitoral, obstruindo a função do governo federal de coletar, contar e certificar esses resultados". Conspiração para obstruir um processo oficial É considerado um crime obstruir, influenciar ou impedir "de forma corrupta" qualquer procedimento oficial — ou tentar fazê-lo. A acusação faz referência às repetidas tentativas de Trump de impedir ou minar a certificação da eleição pelo Congresso nas semanas que antecederam a invasão ao Capitólio em 6 de janeiro de 2021. Também são citadas notícias falsas que o republicano espalhou sobre supostas fraudes eleitorais. Muitos invasores do Capitólio foram enquadrados nesse crime. O promotor Jack Smith foi designado para conduzir investigações sobre Trump e, nesta terça-feira (1º), apresentou novas acusações contra o ex-presidente Reuters Obstrução a um processo oficial Além de tentar obstruir um processo, a acusação coloca que Trump efetivamente agiu para impedir a certificação das eleições em 6 de janeiro de 2021. Conspiração contra direitos Essa acusação torna crime um funcionário com autoridade legal privar alguém de seus direitos. A acusação alega que Trump, com a participação de conspiradores não identificados, tentaram "ferir, oprimir, ameaçar e intimidar uma ou mais pessoas no livre exercício e gozo" de um direito constitucional — especificamente, "o direito de votar e ter seu próprio voto contado". - Esta reportagem foi originalmente publicada em https://ift.tt/Hy18Lv6 VÍDEOS: mais assistidos do g1

source https://g1.globo.com/mundo/noticia/2023/08/02/conspiracao-e-fraude-as-novas-acusacoes-que-pesam-contra-trump.ghtml
Close Menu