Polícia de Auckland diz que segurança para Copa foi reforçada após tiroteio: 'Não há motivo para competição não acontecer'


Atirador matou duas pessoas e deixou outras seis feridas, na quinta-feira (20), pelo horário local. Criminoso acabou sendo morto pela polícia. Três pessoas morrem, sendo uma delas o atirador, em Auckland, na Nova Zelândia Jornal Nacional/ Reprodução As autoridades da Nova Zelândia garantiram que a segurança foi reforçada em Auckland após um tiroteio que deixou três mortos nesta quinta-feira (20), pelo horário local. O incidente ocorreu poucas horas antes da partida de abertura da Copa do Mundo Feminina que acontecerá na cidade. Compartilhe no WhatsApp Compartilhe no Telegram "Não há motivo para a competição não acontecer", afirmou um porta-voz da polícia local em coletiva de imprensa. "Asseguramos ao público que a segurança na área foi reforçada." As autoridades informaram em comunicado que o atirador efetuou os disparos enquanto se deslocava por um canteiro de obras, ferindo seis pessoas e matando outras duas. Ao chegar aos andares superiores do prédio em obras, o homem se escondeu no poço do elevador, mas foi atingido por um tiro da polícia e morreu. Segundo as autoridades neozelandesas, não há indícios de motivação política ou ideológica para o ataque. Ainda assim, o tiroteio chamou a atenção, já que aconteceu próximo da região onde atletas estão hospedadas. O primeiro-ministro da Nova Zelândia, Chris Hipkins, já havia afirmado que a programação da Copa do Mundo estava mantida. Nova Zelândia e Noruega irão protagonizar o jogo da estreia. A seleção brasileira terá o primeiro jogo na segunda-feira (24), contra o Panamá. As jogadoras do Brasil estão hospedadas na Austrália. VÍDEOS: mais assistidos do g1

source https://g1.globo.com/mundo/noticia/2023/07/19/policia-de-auckland-diz-que-seguranca-foi-reforcada-apos-tiroteio-nao-ha-motivo-para-competicao-nao-acontecer.ghtml
Close Menu