Com mais de 111 mil casos de dengue AM registra a 6ª morte pela doença em 2023


No total, são 11.110 casos da doença registrados até esta quinta-feira (6), segundo a FVS-RCP. Assim como dengue e zika, o chikungunya também é transmitido pelo mosquito Aedes aegypti Sean Werle/INaturalist Os casos de dengue seguem em alta no Amazonas. No período de janeiro até esta quinta-feira (6), foram notificados 11.110 casos e registrados 6 mortes pela doença. Os dados são da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas - Drª Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP). Na classificação de municípios do Amazonas com maiores taxas de incidência estão: Jutaí (5.742,1), Tonantins (4.753,7), Ipixuna (4.350,1), Tefé (2.582,3), Humaitá (1.937,2), Guajará (1.616,9), São Paulo de Olivença (1.493,7), Tabatinga (1.220,4), Maraã (890,8), Iranduba (752,2). Em janeiro deste ano, o Amazonas registrou um aumento de 106% nos casos de dengue. A FVS-RCP emitiu um alerta para a população fortalecer os cuidados contra a disseminação do mosquito Aedes aegypti. Prevenção Conforme a FVS-RCP, a melhor forma de evitar a dengue é combater os focos de acúmulo de água, locais propícios para a criação do mosquito transmissor da doença. A orientação é a adoção da lista de verificações (checklist) semanal, de 10 minutos de duração, de modo que a população possa agir para identificar os possíveis criadouros, como garrafas, vasos de plantas, pneus, bebedouros de animais, sacos plásticos, lixeiras, tambores e caixas d’água. Vídeos mais assistidos do Amazonas

source https://g1.globo.com/am/amazonas/noticia/2023/07/06/com-mais-de-111-mil-casos-de-dengue-am-registra-a-6a-morte-pela-doenca-em-2023.ghtml
Close Menu