AM é o estado com mais mortes de crianças indígenas registradas no país entre 2019 e 2022, aponta relatório


Estado teve mais de mil mortes registradas de crianças indígenas de até 4 anos. Dados fazem parte do relatório 'Violência Contra os Povos Indígenas do Brasil', do Conselho Indigenista Missionário. Invadida por garimpeiros, Terra Indígena Yanomami teve dezenas de crianças com desnutrição devido à escassez de alimentos Condisi-YY/Divulgação Com mais de mil registros, o Amazonas é o estado com mais mortes de crianças indígenas registradas no Brasil entre os anos de 2019 e 2022. Os dados fazem parte do relatório 'Violência Contra os Povos Indígenas do Brasil', divulgado pelo Conselho Indigenista Missionário (Cimi), que monitora a violência contra indígenas no país. De acordo com o relatório, em todo o Brasil, a Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) registrou um total de 3.552 óbitos nesta faixa etária entre 2019 e 2022. Considerado o período de quatro anos, o Amazonas foi o estado que mais teve registros, com 1.014 mortes de crianças indígenas. Seguido por Roraima, que registrou 607 mortes, e Mato Grosso que catalogou 487 óbitos, segundo os dados atualizados obtidos pelo Cimi junto à Sesai. O relatório aponta circunstâncias como a fome, a falta de assistência e a deterioração das políticas públicas como consequências para as mortes registradas. "Limitar a capacidade dos órgãos de governo na atenção às comunidades indígenas compunha o movimento genocida, ou seja, se deveria deixá-los à própria sorte, para morrer ou se integrar. É o que mostram as 429 mortes sem assistência de indígenas, a desnutrição de crianças, o reaparecimento de endemias e a negação a direitos básicos, como o acesso a vacinas, a medicamentos e ao tratamento de doenças que poderiam ser facilmente combatidas", diz trecho do levantamento. Mortes de indígenas No documento também constam os dados de mortes de indígenas durante os anos. Três estados concentraram quase dois terços (65%) dos 795 homicídios de indígenas registrados entre 2019 e 2022. O Amazonas aparece em segundo, com 163 mortes, ficando atrás somente de Roraima, que teve 208 casos. Em 2022, assim como nos três anos anteriores, os estados que registraram o maior número de assassinatos de indígenas foram Roraima, com 41, Mato Grosso do Sul , com 38 e o Amazonas aparece em terceiro, com 30 registros, segundo dados da Sesai, do SIM e de secretarias estaduais de saúde. Vídeos mais assistidos do Amazonas

source https://g1.globo.com/am/amazonas/noticia/2023/07/26/am-e-o-estado-com-mais-mortes-de-criancas-indigenas-registradas-no-pais-entre-2019-e-2022-aponta-relatorio.ghtml
Close Menu