A esgrimista ucraniana desclassificada por se recusar a apertar mão de rival russa


Olga Kharlan é a primeira ucraniana a enfrentar uma esgrimista russa desde o início da invasão de seu país Olga Kharlan da Ucrânia ofereceu seu sabre quando Anna Smirnova da Rússia se aproximou para apertar a sua mão GETTY IMAGES A esgrimista ucraniana Olga Kharlan foi desclassificada por se recusar a apertar a mão de sua contraparte russa Anna Smirnova no Campeonato Mundial de Esgrima. Kharlan, a primeira esgrimista a enfrentar um adversário russo ou bielorrusso desde a invasão em grande escala de sua terra natal, venceu por 15 a 7 em Milão. A atleta de 32 anos recusou o aperto de mão de Smirnova após o encontro, em vez disso, ofereceu seu sabre para atacar as lâminas. Isso gerou um protesto de Smirnova, que ficou sentada por 45 minutos. A atleta russa, que competia com bandeira neutra, permaneceu de pé na pista após a primeira fase da competição antes de receber uma cadeira enquanto continuava seu protesto. O seu apelo parecia ter sido ignorado, já que Kharlan estava listada entre os 32 últimos competidores, quando Smirnova finalmente desistiu do protesto após falar com representante do campeonato, permitindo assim o início da disputa seguinte. Os resultados posteriores mostraram que Kharlan, quatro vezes campeã mundial individual e quatro vezes medalhista olímpica, havia sido desclassificada do sabre individual feminino. O Comitê Olímpico Internacional (COI) pediu às federações esportivas que os atletas ucranianos e russos compitam como neutros com "o grau necessário de sensibilidade", acrescentando: "Permanecemos em total solidariedade com os atletas ucranianos e a comunidade olímpica da Ucrânia". Parte das regras Na esgrima, apertar as mãos faz parte das regras do esporte e se recusar a fazer isso resulta em cartão preto e expulsão. Como resultado, a adversária agendada de Kharlan para as últimas 32, a búlgara Yoanna Ilieva, avançou para a rodada seguinte. Até este evento, esgrimistas da Ucrânia não participavam de competições em que rivais da Rússia e da Bielorrússia podiam entrar sob bandeira neutra desde a invasão em larga escala do exército russo que começou em fevereiro de 2022. No entanto, o governo ucraniano atualizou sua posição na quarta-feira, concedendo permissão para seus atletas competirem contra russos e bielorrussos que participam como neutros, como é o caso do Campeonato Mundial de Esgrima. Mykhailo Podolyak, conselheiro do presidente ucraniano Volodymyr Zelensky, compartilhou em seu Twitter uma foto que parecia mostrar Anna Smirnova com um soldado russo. "A foto mostra Anna Smirnova, a esgrimista russa que foi recusada pela ucraniana Olga Kharlan no Campeonato Mundial depois de vencer uma partida justa", disse Podolyak. “Como você pode ver, ela [Smirnova] admira abertamente o exército russo, que está matando ucranianos e destruindo nossas cidades. A Federação Internacional de Esgrima (FIE) desclassificou a representante ucraniana por não apertar a mão da russa", acrescentou. "FIE, isso deveria ser tomado como uma posição? O dinheiro russo não cheira a sangue?", continuou ele. Mykhailo Illiashev, presidente da Federação Ucraniana de Esgrima (NFFU), disse que a organização apelará da desqualificação de Kharlan. O companheiro de equipe ucraniano de Kharlan, medalhista de bronze em Tóquio 2020 Igor Reizlin, estava programado para competir contra o russo Vadim Anokhin na quarta-feira (27/7), mas não apareceu e foi eliminado.

source https://g1.globo.com/mundo/ucrania-russia/noticia/2023/07/28/a-esgrimista-ucraniana-desclassificada-por-se-recusar-a-apertar-mao-de-rival-russa.ghtml
Close Menu