Guga Chacra: Relação de Prigozhin com o ministro da Defesa russo já é ruim há meses'


O Grupo Wagner, uma empresa paramilitar privada lirada por Yevgeny Prigozhin, entrou em campanha para destituir o ministro de Defesa da Rússia nesta sexta-feira (23). Guga Chacra na GloboNews Reprodução Yevgeny Prigozhin, o chefe do grupo de mercenários Wagner, entrou em campanha para destituir o ministro de Defesa da Rússia nesta sexta-feira (23). Segundo Guga Chacra, a relação dos dois já é ruim há meses. "Não é algo que foi de repente. A relação do Prigozhin com o ministro da Defesa já é ruim há muito meses. Eles vinham tendo embates faz tempo. Prigozhin é um bandido, um criminoso de guerra. O Shoigu também. Não tem bonzinho nessa história", diz o comentarista. O desentendimento começou após Prigozhin prometer retaliar, após acusar o governo russo de promover um ataque contra acampamentos da organização. "Ele [Prigozhin] é uma figurinha sanguinária, cometeu atrocidades na Síria, na Líbia, em uma série de outros conflitos. (...) O fato é que chegou o momento que ficou insustentável a relação dele com as forças armadas da Rússia", conta Guga. Na madrugada de sábado (24) na Rússia, ele afirmou que suas forças chegaram a Rostov, uma região perto da Ucrânia, e que não houve resistência dos militares que estavam em postos de controle. O Ministério da Defesa emitiu um comunicado no qual afirma que as acusações de Prigozhin a respeito do ataque ao acampamento "não correspondem à realidade e são uma provocação informativa". Segundo as autoridades, o presidente do país, Vladimir Putin, está ciente da situação e todas as medidas necessárias estão sendo tomadas. O comentarista também analisa como o presidente da Rússia, Vladimir Putin, deve reagir à ameaça do grupo mercenário. "Se você começa a perder os pilares de poder, a chance de você cair aumenta bastante. Se, ele [Putin] passa a ser visto como fragilizado, a situação dele fica muito complicada. O que está à frente é totalmente fluído, incerto. As próximas horas e dias serão decisivos", completa. Rússia investiga chefe do grupo Wagner Governo da região de Rostov O governador da região de Rostov, que faz fronteira com a Ucrânia, pediu aos moradores para ficarem em casa. Vassily Golubev pediu para que todos fiquem calmos e não saiam de casa a não ser que seja necessário. Grupo Wagner O Grupo Wagner é uma empresa paramilitar privada com ligações com o governo russo. Eles já existiam antes da guerra na Ucrânia, mas quando a Rússia começou a perder muitos homens na Ucrânia, o Wagner começou a recrutar prisioneiros e civis russos, assim como estrangeiros. Muitas vezes eles são o grupo de frente nas disputas na guerra da Ucrânia, e há muita troca de acusações entre Prigozhin e os comandantes do exército russo. Prigozhin e o Wagner, que apoiam a invasão russa da Ucrânia, já vinham se desentendendo com o exército há meses. O grande rival de Prigozhin é o ministro da Defesa, Sergei Shoigu. LEIA TAMBÉM Líder de grupo ligado a Putin e governo russo se desentendem; mercenários se mobilizam e segurança de Moscou é reforçada O que é o Grupo Wagner, de mercenários ligados à Rússia Como fundador do grupo Wagner foi de chef de Putin a fornecedor de mercenários para guerra

source https://g1.globo.com/mundo/ucrania-russia/noticia/2023/06/24/guga-chacra-relacao-de-prigozhin-com-o-ministro-da-defesa-russo-ja-e-ruim-ha-meses.ghtml
Close Menu