Ministério da Saúde descarta 34 casos suspeitos de gripe aviária; outros 2 são investigados no ES


Dois casos descartados, 33 eram funcionários do parque onde uma ave com gripe aviária foi encontrada caída no chão. Aves silvestres da espécie Thalasseus acuflavidus. Cláudio Dias Timm O Ministério da Saúde descartou na manhã deste sábado (20) a gripe aviária para os 33 funcionários do parque onde uma ave com gripe aviária foi encontrada caída no chão. Ainda de acordo com a pasta, outros três casos começaram a ser investigados, sendo que um deles também já foi descartado. Segundo protocolo de vigilância, os pacientes que aguardam os resultados laboratoriais foram isolados e estão sendo monitorados pelas equipes de saúde. Compartilhe no WhatsApp Compartilhe no Telegram De acordo com o Ministério da Saúde, dos 33 funcionários, apenas um estava em observação como caso suspeito para a doença, por apresentar sintomas gripais ao longo da semana. O resultado divulgado neste sábado informou que o caso suspeito teve resultado laboratorial negativo para todos os alvos testados – ou seja, foi descartado para Influenza Aviária (H5N1). Das outras 32 amostras, 30 foram negativas para todos os alvos testados e dois testaram positivo para vírus que já estavam em circulação (Influenza A e Influenza B). As amostras foram analisadas pelo laboratório da Fiocruz, no Rio de Janeiro, após encaminhamento do Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) do Espírito Santo. O Ministério da Saúde disse ainda que orientou busca ativa para investigação de todas as pessoas que tiveram contato com os animais. Aves com gripe aviária Na quinta-feira (18), o Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf) informou que mais quatro aves haviam sido identificadas com aviária no estado. Os animais foram resgatados em Vitória, Guarapari, Linhares, no Litoral Norte, e em Nova Venécia, município da Região Noroeste. Duas tiveram óbito natural e duas precisam ser eutanasiadas (sacrificadas). De acordo com o gerente de Defesa Sanitária e Inspeção Animal do Idaf, Raoni Cipriano, o fato de uma das aves estar fora do litoral deixa os órgãos ainda mais em alerta. "Teve um deslocamento dessa ave. Ela pode ter se desorientado do bando por algum motivo, pode ter sido por doença, pode ter sido por outro motivo. A gente abre uma investigação no local. A gente passa a investigar a região com mais atenção", disse. Nesta quarta-feira (17), a secretaria já havia confirmado que outras 26 aves foram sacrificadas também para conter a disseminação da doença. Entre as primeiras espécies eutanasiadas, estavam atobás e trinta-réis, um biguá, uma coruja, um bem-te-vi, periquitos-rei e um papagaio-chauá. LEIA TAMBÉM: Gripe aviária: 26 aves são sacrificadas no ES para conter disseminação da doença Ave com gripe aviária foi encontrada caída no chão de parque em Vitória; local foi fechado para visitação Brasil registra 1° caso de gripe aviária; 3 aves silvestres foram contaminadas no Espírito Santo Primeiros casos De acordo com o alerta da Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA) na segunda-feira (15), os dois primeiros animais com a confirmação da doença no Espírito Santo eram da espécie Thalasseus acuflavidus, conhecida Trinta-réis-bando. Uma ave com a doença foi resgatada no município de Marataízes, no Litoral Sul, e outra em Jardim Camburi, Vitória. Uma terceira ave também teve gripe aviária confirmada no estado, de acordo com a pasta. Trata-se da Sula leucogaster, conhecida como atobá-pardo, que estava no Instituto de Pesquisa e Reabilitação de Animais Marinhos de Cariacica (Ipram), na Grande Vitória, desde janeiro, e foi infectada pelos dois trinta-réis-bando que lá chegaram. Os três ficaram debilitados e morreram dias depois da infecção. Casos não afetam segurança alimentar Diante do primeiros casos de gripe aviária informados pelo Ministério da Agricultura e Pecuária nesta segunda-feira (15), a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) informou que os animais infectados não fazem parte do sistema industrial brasileiro, ou seja, os casos não afetam aves e ovos disponíveis nos supermercados e a seguridade alimentar da população. O ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro, declarou estado de alerta de emergência devido aos casos. Segundo nota da instituição, a medida busca "aumentar a mobilização do setor privado e de todo o serviço veterinário oficial para incrementar a preparação nacional, aumentando a vigilância sobre a pandemia de gripe aviária". Vídeos: tudo sobre o Espírito Santo Veja o plantão de últimas notícias do g1 Espírito Santo

source https://g1.globo.com/es/espirito-santo/noticia/2023/05/20/ministerio-da-saude-descarta-34-casos-suspeitos-de-gripe-aviaria-outros-2-sao-investigados-no-es.ghtml
Close Menu