Belezas naturais, diversidade marinha e descobertas da ciência: conheça os encantos do Espírito Santo


O Globo Repórter desta sexta-feira (5) percorreu mais de 400 quilômetros pelo litoral capixaba e fez muitas descobertas. Edição de 05/07/2024 O Globo Repórter desta sexta-feira (5) percorreu mais de 400 quilômetros pelo litoral do Espírito Santo e fez muitas descobertas. A expedição ainda mostrou a diversidade das culturas, das paisagens e tradições dos capixabas. Saiba mais abaixo. Uma das maiores biodiversidades marinhas do país Arquipélago das Três Ilhas, no ES guarda uma das maiores biodiversidades marinhas do país No Sul do Espírito Santo, o Arquipélago das Três Ilhas que, na verdade, conta com cinco ilhas, guarda uma das maiores biodiversidades marinhas do país, como o peixe-cofre, que lembra uma caixa e a cavaca, prima da lagosta. Já nas ilhas rasas, outros tipos de peixes são vistos, como o peixe-porco e as garoupas-mármore. Veja no vídeo acima. Peixe-cofre no arquipélago das Três Ilhas, no ES Reprodução/TV Globo Parte da fauna do nordeste e do sul está presente ali, mas tudo isso está se perdendo para a pesca e para a poluição. “Para recuperar uma fauna dessa, você tem que começar hoje uma política de conservação para daqui a 20, 30 anos, você começar a ver a biomassa retornar. Na verdade, a sociedade tem que mudar a forma como ela enxerga o mar”, ressalta o doutor em Oceanografia/UFES, Raphael Macieira. Instituto Federal do Espírito Santo trabalha na inédita reprodução do peixe peroá Em Piúma, no Instituto Federal do Espírito Santo, o Globo Repórter acompanhou o empenho na reprodução do peroá, conhecido por todo capixaba. O sucesso nas panelas levou ao excesso nas redes de pesca e os cardumes de peroá baixaram a um nível crítico. Agora, biólogos e engenheiros de pesca trabalham na inédita reprodução da espécie em cativeiro. Laboratórios de vários países tentam desvendar o enigma dessa reprodução diferente da maioria dos peixes, e a pesquisa brasileira está um passo à frente. “Se tiver uma baixa muito grande, a gente ter uma chance de fazer um repovoamento, de garantir a perpetuação dessa espécie. É de extrema importância”, disse André Batista de Souza, engenheiro de pesca diretor de pesquisas - IFES / Piúma. Praia que divide dois estados Riacho Doce: praia divide os estados do ES e BA A equipe ainda conheceu o Riacho Doce, que faz divisa com dois estados: Espírito Santo e Bahia. Veja no vídeo acima. O nome da praia vem das águas doces que correm para o mar. São nove quilômetros de praia deserta, entre as mais bonitas do Brasil. Do lado capixaba, o riacho doce marca o começo do Parque Estadual de Itaúnas. Tradição de mais de 500 anos Globo Repórter conhece as famosas panelas de barro em Goiabeiras Velha A capital do Espírito Santo, Vitória possui uma forte tradição que tem mais de 500 anos. No Parque Natural Vale do Mulembá, que possui argilas com propriedades raras, o Globo Repórter mostrou o trabalho dos únicos quatro brasileiros que vão até a região para tirar o barro e sustentam essa tradição centenária. É a partir do trabalho dos barreiros que são feitas as famosas panelas de barro de Goiabeiras Velha. 300 pessoas tiram a renda dessa arte, herdada dos indígenas. A atividade é reconhecida como patrimônio imaterial e passada de geração em geração. “Sustento a minha família com esse trabalho. Eu só fico satisfeita quando vejo minha panela queimadinha”, diz a artesã, Marinete Loureiro. Globo Repórter conhece as famosas panelas de barro em Goiabeiras Velha (ES) Reprodução/TV Globo Confira as últimas reportagens do Globo Repórter: A

source https://g1.globo.com/globo-reporter/noticia/2024/07/05/belezas-naturais-diversidade-marinha-e-descobertas-da-ciencia-conheca-os-encantos-do-espirito-santo.ghtml
Postagem Anterior Próxima Postagem

Facebook