Governo prorroga prazo para prefeituras cadastrarem famílias no Auxílio Reconstrução; 166 cidades não solicitaram o benefício


Até o momento, 256,7 mil famílias de 115 municípios foram aprovadas para receber o benefício e 226,5 mil já receberam os R$ 5,1 mil. Imagem de drone feita em 5 de maio de 2024 mostra casas destruídas pelas enchentes em Jacarezinho, no Rio Grande do Sul. REUTERS/Diego Vara O Governo Federal prorrogou, nesta terça-feira (25), o prazo para que as prefeituras de cidades atingidas pelas enchentes no RS em maio cadastrem as famílias para receberem o Auxílio Reconstrução até o dia 12 de julho. 📲 Acesse o canal do g1 RS no WhatsApp O prazo inicial encerraria nesta terça-feira. No entanto, 166 cidades ainda não pediram o auxílio. Ao todo, 444 municípios do estado podem solicitar o benefício, segundo a Secretaria de Comunicação Social do Governo Federal. As famílias beneficiadas com os R$ 5,1 mil precisam ser residentes em áreas efetivamente afetadas, em cidades com estado de calamidade ou situação de emergência. "Não é razoável que famílias que já podiam ter recebido sequer tenham sido cadastradas. Vamos prorrogar em respeito às famílias e fazer um chamamento às prefeituras para que cumpram esse prazo", disse o ministro Paulo Pimenta, da Secretaria Extraordinária da Presidência da República de Apoio à Reconstrução do Rio Grande do Sul, em coletiva de imprensa. Até o momento, 256,7 mil famílias de 115 municípios já foram aprovadas para receber o benefício. Dessas, 208 mil famílias encaminharam a confirmação dos dados e, entre elas, 226,5 mil já receberam os R$ 5,1 mil. "Os municípios podem e devem alimentar o sistema o tempo todo. Nosso objetivo é agilizar o processo de liberação do recurso", afirma o ministro Waldez Góes, do Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional. LEIA TAMBÉM Cavalo Caramelo, símbolo de resistência na enchente no RS, recebe microchip de identificação Leilões vendem carros afetados pela enchente no RS por até 60% do valor de mercado: 'Um bom negócio', diz comprador Moradores registram pedras de granizo do tamanho de ovos durante temporal no RS; VÍDEO De acordo com o Governo Federal, a expectativa é atender 375 mil famílias gaúchas, o que representa um investimento total de R$ 1,9 bilhão. Inicialmente, o valor destinado ao Auxílio Reconstrução era de R$ 1,23 bilhão, para atender 240 mil famílias. No entanto, com a publicação de uma medida provisória na última quarta-feira (19), o Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR) recebeu um crédito extraordinário de R$ 689,6 milhões, permitindo que outras 135 mil famílias sejam beneficiadas pelo auxílio. 182 municípios gaúchos ainda não mandaram documentação para o auxílio reconstrução Como receber o benefício O cadastramento para o Auxílio Reconstrução ocorre da seguinte maneira: As prefeituras realizam o cadastro das famílias desalojadas ou desabrigadas, com informações pessoais e de endereço, no sistema do governo federal Responsável pela família beneficiária confirma informações pela conta do gov.br Caixa Econômica Federal realiza o pagamento em uma conta já existente ou abre uma nova conta para o beneficiário, que acessará o dinheiro com o aplicativo Caixa TEM O site para confirmação dos dados é https://ift.tt/KBeSYVJ. VÍDEOS: Tudo sobre o RS

source https://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/noticia/2024/06/25/governo-prorroga-prazo-para-prefeituras-cadastrarem-familias-no-auxilio-reconstrucao-166-cidades-nao-solicitaram-o-beneficio.ghtml
Postagem Anterior Próxima Postagem

Facebook